Sabe aquela sua camisa que um dia foi branca e ficou amarelada com o tempo e pela falta de cuidados na limpeza? Pode-se dizer que o mesmo acontece com os dentes. A falta de zelo na higiene bucal e alimentação acaba deixando seu sorriso sem brilho e manchado. Para acabar com essa cor desbotada, sempre existe o clareamento dental que pode ser interno ou externo, dependendo da necessidade de cada paciente. O especialista em dentística Paulo Campos conta tudo o que você precisa saber.

Clareamento interno

"O clareamento interno é indicado em dentes que tem tratamento endodôntico (tratamento de canal) realizado", diz o profissional. Então, o dentista aproveita o acesso do tratamento endodôntico e aplica o produto clareador dentro do dente, o que garante um clareamento bem eficaz nestes casos.

O especialista conta que a técnica interna é mais detalhada. "O produto clareador é colocado dentro do dente e é trocado por algumas vezes até o clareamento final". Isso quer dizer que o procedimento pode durar alguns dias até ser concluído. "Pode ser rápido, três a cinco consultas, quando a causa do escurecimento é uma hemorragia interna ou necrose da polpa; ou mais demorado, acima de 10 consultas, quando a causa é impregnação por iodo que alguns cimentos mais antigos para obturação de canal tinham na sua composição", explica.

Clareamento externo

Já o clareamento externo é todo procedimento realizado por fora do dente. "Ele pode ser feito no consultório, aplicado pelo profissional, ou em casa realizado pelo paciente com auxílio de moldeiras nas quais se coloca o produto clareador", comenta.

Quem decide é o seu dentista

O paciente que pensa em clarear o sorriso, já começa a planejar o procedimento que irá fazer e fica na expectativa, imaginando todo o resultado. Mas lembre-se que quem vai escolher o melhor tratamento é o expert no assunto. "O dentista precisa avaliar a causa do escurecimento dos dentes e o perfil do paciente para poder propor o tratamento", finaliza.