Atire a primeira pedra quem nunca quis, de alguma forma, clarear os dentes de maneira rápida e barata? A busca constante por produtos de beleza considerados ‘milagrosos’ é cada vez mais evidente no mercado, prometendo solucionar algumas questões rapidamente, como os tons amarelados dos dentes. Dessa forma, o clareamento dental que contém carvão ativado como princípio ativo se tornou febre. Esses produtos, feitos à base de carvão, vêm sendo vendido como a solução para pessoas que precisam - ou querem - dar um up no sorriso para ir a uma festa ou até mesmo a um encontro, por exemplo. Mas, será que esse procedimento é eficaz e seguro? O Sorrisologia entrevistou o periodontista André Alvim, que explica mais sobre o assunto. Veja a seguir!

Saiba mais sobre o clareamento dental com carvão ativado e entenda o por quê você não deveria utilizá-lo

Os especialistas alertam para os riscos desse procedimento caseiro: de acordo com o periodontista, esse tipo de tratamento não tem comprovação quanto à eficácia. “O procedimento do clareamento dental com carvão ativado não tem nenhum teste feito pelos conselhos regionais, federais e nem científicos aprovando sua eficácia”, explica. E, na verdade, André esclarece que a situação é bem contrária à essa: “O próprio carvão é um produto abrasivo, que desgasta o esmalte do dente e o resultado é irreversível. A abrasão ainda pode sensibilizar o dente, causar úlceras e trazer outras possíveis consequências ainda sem comprovação”.

Clareamento caseiro Vs clareamento de consultório: dentes brancos e com segurança

Segundo André, ainda existem outros tratamentos para clareamento dental alternativos em ascensão, como o bicarbonato de sódio, laranja, açafrão e, até mesmo, a casca de banana. Embora pareçam soluções naturais, essas receitinhas caseiras não devem ser seguidas. “Existem duas maneiras de clarear os dentes que mostram um resultado eficaz e que são aprovados pelo Conselho Regional de Odontologia e Associação Brasileira de Odontologia, o clareamento caseiro e o de consultório”, esclarece o periodontista ao concluir: “Ambos, tanto o tratamento caseiro quanto o de consultório, devem ter o auxílio do dentista. No entanto, o procedimento feito no consultório tem poder 3x maior do que o caseiro”, explica. Mesmo assim, antes de realizar qualquer procedimento sem um fim conclusivo, o profissional dentista recomendará sempre a ida ao consultório para uma análise de um odontólogo.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
André Alvim - Periodontista

Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ 24039