A saúde bucal na infância é marcada pela troca dos dentes de leite pelos dentes permanentes. Esse momento deve ser acompanhado de perto pelos pais e um odontopediatra em casos de dúvidas, mas, em geral, os dentes caem sozinhos sem a necessidade forçar a extração. Acontece que pode acontecer dos dentes de leite levarem mais tempo que o normal para cair, prejudicando assim o nascimentos dos dentes permanentes e fazendo uma confusão na boca da criança. O que fazer nestes casos? Conversamos com o dentista André Luís Da Silva que nos ajuda a entender mais sobre o assunto e como tratá-lo.

Quando acontece a troca dos dentes decíduos pelos permanentes?

Os dentes decíduos, conhecidos popularmente como dentes de leite, estão presentes em um total de 20 elementos na cavidade oral. “A esfoliação ou troca dos dentes de leite, como é mais conhecida, se inicia entre 5 e 7 anos de idade variando de criança para criança”, afirma o profissional. Segundo ele, caso essa troca não aconteça nessa idade, ainda não é motivo para se preocupar já que a fase de esfoliação pode ocorrer, em média, até os 12 anos de idade, sendo comum que alguns pacientes só tenham a dentição totalmente permanente nessa fase.

Quais fatores podem provocar problemas nessa troca?

Contudo, alguns fatores podem estar, de fato, provocando atraso nessa troca de dentes. O profissional completa: “Seja por fatores locais sistêmicos ou genéticos, como gengiva fibrosa, lesão nos dentes de leite, ausência dos dentes permanentes, nutrição, fármacos, algumas síndromes, entre outros fatores”.

É importante que os responsáveis tenham atenção no momento do nascimento dos dentes, já que a erupção dos mesmos prejudicam o nascimento do dente permanente. Além disso, a perda tardia dos dentes decíduos pode motivar desvios na mordida e uma má oclusão na dentição permanente, o que muitas vezes desencadeia a disfunções articulares e problemas estéticos.

Como tratar esses casos?

No caso de erupção tardia, o paciente precisa procurar um cirurgião dentista que possa identificar o que está causando o atraso na perda dos dentes decíduos “Para que um tratamento seja indicado, é necessário que um profissional de odontologia examine seu quadro. Um exemplo seria o uso de aparelho ortodôntico para reverter o quadro”, finaliza o profissional.

Cuidados com o sorriso

Um adulto com uma dentição completa apresenta 32 dentes no sorriso. A separação dos dentes é feita igualmente, com 16 na parte superior e os outros 16 na inferior, e cada um deles é de extrema importância para o funcionamento do organismo. Por conta disso, para que o paciente conserve o sorriso da melhor maneira possível é importante que ele faça a higienização bucal completa e vá regularmente ao dentista.