Quem não já almoça pensando na sobremesa? Fora aquelas vezes em que, além da sobremesa, ainda surge vontade de comer mais doce ao longo do dia. No entanto, o consumo de açúcar com frequência contribui mais para o aparecimento de cáries do que ingerir a mesma quantidade, ou até mais, uma única vez. Você sabia disso? O dentista Robson Caumo ajuda a esclarecer esse assunto.

De que maneira o açúcar contribui para o aparecimento de cáries?

“O açúcar, especialmente o refinado, é como o combustível das bactérias causadoras da cárie”, explica o dentista. A ingestão dele é um dos grandes fatores que facilitam o desenvolvimento de cáries. Isto porque a sacarose (composto do açúcar) contribui para a fermentação bacteriana, que produz o ácido lático e corrói a superfície do dente, gerando a doença cárie.

Alimentos doces aumentam as chances de cáries

Os principais causadores de cáries nos dentes são os carboidratos refinados, como por exemplo, o pão branco, doces e bebidas adoçadas com açúcar. Esse tipo de alimento possui um alto índice glicêmico (velocidade de transformação do carboidrato em glicose), que contribui para o aparecimento de cáries. “Costumo falar para meus pacientes que biscoitos recheados, por exemplo, têm um potencial cariogênico maior que um punhado de açúcar” conta o profissional. Alimentos como estes deixam uma quantidade considerável agarrada entre os dentes. Esses restos são degradados e são consumidos pelas bactérias, aumentando as chances de aparecerem cáries.

Adeus doces ??

Respire aliviado porque para fins de saúde bucal não é necessário que você pare de consumir doces de uma vez. No entanto, é recomendável, como uma atitude prudente, diminuir a ingestão desse tipo de alimento. “Outro hábito que ajuda na diminuição do risco de cárie é escovar bem os dentes após consumir estes alimentos açucarados”, completa Robson.

O consumo frequente de doces é mais prejudicial para a saúde bucal

Uma pessoa que ingere uma grande quantidade de doces de uma vez só terá tudo metabolizado de imediato. Mesmo recebendo esse “caminhão de doces”, as bactérias metabolizam e nada mais. No entanto, o consumo de doces ao longo do dia é mais prejudicial, conforme explica o ortodontista, “A pessoa está sempre mantendo um nível perigoso desses ácidos corrosivos que as bactérias produzem”, diz. Assim, os dentes ficam mais expostos nessas condições e contribui para o aparecimento de cáries. Dessa maneira, percebe-se que o risco de cárie está na frequência da ingestão de doces, e não na quantidade total dos alimentos. Fique atento e previna-se!

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Robson Caumo - Ortodontista e Especialista em DTM
Niterói - RJ
CRO-RJ: 30043