Tudo pode começar com seu filho saboreando um simples doce. Em instantes, forma-se uma camada pegajosa e esbranquiçada sobre os dentes, chamada de placa bacteriana, que produz muitos ácidos capazes de destruir o esmalte dentário. No final, todo esse processo acaba causando a cárie dentária. A gente sabe que essa doença é um risco para qualquer sorriso, mas se tratando de uma criança, será que o problema pode ser ainda maior? Para entender os perigos da relação entre o açúcar e a saúde bucal infantil, convidamos a odontopediatra Priscila Soares e a nutróloga Liliane Oppermann.

O açúcar em ação

Quando seu filho come um pedaço de chocolate, por menor que seja, e fica um longo período sem escovar os dentes, as bactérias cariogênicas já entram em ação. De acordo com a dentista, a cárie é uma doença multifatorial, infecciosa, transmissível e sacarose dependente, ou seja, que depende da ingestão de algum tipo de açúcar para acontecer. “Ela está intimamente ligada ao consumo de carboidratos na dieta, principalmente da sacarose que é a maior causa dessas lesões”, explica.

A sacarose é a substância mais presente na alimentação das famílias. Por este motivo, as vezes, é importante incluir um nutricionista no tratamento da cárie. “Crianças que sentem muita necessidade de comer doces e possuem um sobrepeso, hiperglicemia ou cáries recorrentes, podem contar com a ajuda de um nutricionista para adaptar seu cardápio”, garante a nutróloga Liliane Oppermann. Com essa mudança de hábitos, não é necessário excluir os doces da rotina do pequeno, contanto que sejam opções mais saudáveis e balanceadas.

Não pode comer doce toda hora

A odontopediatra afirma que o maior risco de ter cárie não está relacionado com a quantidade de açúcar nos alimentos, mas na frequência em que são consumidos. Essa doença ocorre devido à formação de bactérias na superfície do dente, que produzem ácidos orgânicos e diminuem o pH da saliva. Se a criança ficar sem escovar os dentes por mais de 30 minutos, o pH vai ficar cada vez mais ácido, causando a desmineralização do esmalte dental. O resultado de tudo isso será uma lesão cariosa. “Se este processo for frequente, pode levar à cárie que, cuja evolução nos casos extremos, destrói toda a coroa dentária”, atenta Priscila. Por este motivo, não deixe de cobrar a higiene bucal dos seus filhos.

A solução é parar de comer doce?

A resposta é bem simples. “O paciente precisa ser orientado sobre a importância da escovação e seus hábitos alimentares”, afirma a dentista. Portanto, não precisa parar de comer doces, só é importante equilibrar a alimentação do seu filho com uma boa rotina de higiene bucal. A orientação de uma dieta saudável também desempenha um papel muito importante no controle da cárie, principalmente no início da vida. “Já foi comprovado que a criança nasce com preferência para o sabor doce, no entanto, a adição de açúcar é desnecessária e pode ser evitada nos dois primeiros anos da criança, fase em que são estabelecidos os padrões alimentares”, esclarece.

Com isso, a nutróloga indica a melhor receita para uma alimentação sadia e sem o risco de cáries. “Ingerir muitos vegetais verdes escuros e fibrosos, além de frutas, como a maçã, que auxilia na limpeza dos dentes”, finaliza. Juntando este cardápio com o consumo adequado de água e o controle de doces, o sorriso do seu filho vai ficar ainda mais bonito.

Este artigo tem a contribuição do especialista:


Priscila Soares - Ortodontista
São Gonçalo - RJ
CRO-RJ: 34.734

Liliane Oppermann - nutróloga
CRM: 123314