A gente aprende a cuidar da nossa saúde bucal desde cedo, com a ajuda do dentista e dos nossos pais. Durante o aprendizado, também conhecemos algumas doenças que podem acometer a cavidade bucal. Não há dúvidas de que a cárie está no topo dessa lista, mas também é possível destacar a gengivite e sensibilidade dentária, entre outras populares. Mas, você já ouvir falar em candidíase bucal? Sabe os principais sintomas de uma candidíase bucal? O Sorrisologia conversou com o dentista Daniel Cohen para entender mais sobre esse quadro.

Saiba o que é a candidíase bucal

De acordo com o profissional, a candidíase bucal é a infecção fúngica mais comum de aparecer na cavidade bucal. “É uma infecção oportunista que reflete algum caso clínico de baixa de imunidade subjacente, que deve ser investigada”, completa ele. Entretanto, assim como destaca Daniel, muitos casos acometidos por esse quadro são assintomáticos, ou seja, o paciente não apresenta nenhum incômodo. Dessa maneira, o diagnóstico da candidíase bucal acaba acontecendo somente durante o exame físico da cavidade bucal. “Porém pode levar à ardência da boca”, destaca.

Quais fatores podem influenciar o aparecimento da candidíase bucal?

Assim como explica o estomatologista, a candida albicans, tipo de fungo, ou outras espécies fúngicas podem se beneficiar de alguma doença de base e dar origem a um quadro de candidíase bucal. Alguns exemplos que podem ser destacados são: hipossalivação, uso prolongado de antibióticos, corticoides e imunossupressores. “A Candida é um microrganismo comensal em aproximadamente 20% da população”, ressalta o dentista. Por esse motivo, o diagnóstico da doença acaba podendo apresentar complicações.

“Em caso de dúvidas, um exame simples que pode ser realizado é o esfregaço da lesão com uma escova ginecológica (sim, serve para a cavidade bucal, apesar da haste longa) e fixação em álcool (pode ser até absoluto, fixa melhor que álcool 70)”, orienta Daniel. O resultado então vai mostrar a presença do fungo e o profissional poderá indicar o melhor tratamento.

Como é o tratamento de candidíase bucal?

Quando estamos com algum problema na cavidade bucal, procuramos o dentista para descobrir o que está acontecendo. No entanto, existem diversas especialidades na área que podem melhor ajudar você dependendo do caso. Para os quadros de candidíase bucal, o estomatologista é o especialista mais indicado. “O profissional apresenta maior treinamento e experiência para lidar com lesões mais preocupantes da cavidade bucal”, recomenda Daniel.

Como explica o odontologista, o tratamento é feito através do uso de antifúngicos. Entretanto, há tipos de candidíase que apresentam maior complicação. “O principal problema se enquadra justamente nos casos de candidíase hiperplásica, que fazem diagnóstico diferencial com displasia epitelial (desordem potencialmente cancerizável da cavidade bucal) apresentando infecção secundária por Candida spp”, comenta ele. Para não restar dúvidas e buscar o tratamento ideal, não deixe os cuidados para depois e fale com seu profissional de confiança.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Daniel Cohen Goldemberg - PhD. Estomatologia e Patologia Bucal
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ: 29267