Existem assuntos que, às vezes, até evitamos falar. Seja porque incomoda, seja pelo peso que ele traz. Mas a verdade é que existem aqueles dos quais não podemos fugir, principalmente quando se trata de saúde. E são muitos os problemas que podem afetar nossa saúde bucal. Um deles é o câncer de boca, problema que surge nos lábios e no interior da cavidade oral. De acordo com institutos de pesquisa, esse tipo de câncer é mais comum em pessoas brancas e mais da metade dos portadores é do sexo masculino. É muito importante conhecer e falar sobre isso.

Os sintomas

O câncer bucal pode se manifestar como feridas ou úlceras na boca, muitas vezes até bem parecidas com aftas, mas que se não curarem em um período de até duas semanas é bom procurar ajuda. "Outros sintomas característicos são manchas esbranquiçadas ou avermelhadas na mucosa oral, lesões nos lábios, língua e gengivas; e palato duro, que seria o chamado céu da boca. Em casos mais avançados, afeta os gânglios cervicais, provoca dificuldade de mastigação, deglutição e fonação", explica o o especialista em Periodontia e Prótese Dental Mario Kruczan.

As principais causas

Como todos os problemas bucais, o câncer de boca também pode surgir por uma má ou nenhuma higiene bucal. Confira uma lista com outras causas que o profissional destacou.

- Fumo.

- Ingestão demasiada de bebidas alcoólicas.

- Próteses dentárias mal adaptadas.

- Dentes fraturados com bordas cortantes.

- Alimentação deficiente.

- Exposição excessiva ao sol.

Diagnosticar é preciso

De acordo com o dentista, quanto mais cedo o diagnóstico, melhor. Por isso é importante aprender a realizar o autoexame. "É preciso observar se há feridas na boca que não cicatrizam (podendo sangrar ou não), caroços, inchaços, alterações na coloração da mucosa oral, dentre outros", comenta.

O tratamento

Mario conta que o papel do dentista é analisar cada quadro e indicar o melhor tratamento e/ou especialista para cuidar do paciente. "Em muitos casos, o dentista trabalha junto com o estomatologista e oncologista", explica.

A cirurgia, radioterapia e a quimioterapia são algumas opções de tratamento que podem ser indicadas de acordo com o caso. "Muitos pacientes, após o tratamento, podem sentir irritação e ressecamento na boca (xerostomia), perda do paladar e dificuldade em engolir", explica.

A importância da higiene bucal

A limpeza da boca deve ser igual e todos os dias. O tratamento do câncer por si só já pode gerar uma série de complicações, como dentes hipersensíveis, cáries e dificuldade de engolir. Por isso, não permita que outros problemas apareçam.

"A higiene costuma variar de acordo com cada caso, mas, de maneira geral, é recomendado que o paciente escove os dentes – delicadamente - duas vezes ao dia, a menos que o dentista faça outra recomendação", comenta Kruczan.

Para sintomas de boca seca o dentista pode recomendar uma saliva artificial vendida em farmácias. Enxaguantes também são recomendados para auxiliar na limpeza, como os modelos sem álcool que não causam ardência na boca. Eles possuem múltiplos benefícios para a saúde oral, prevenindo das cáries, combatendo os germes causadores de doenças, fortalecendo o esmalte dos dentes e protegendo contra a acidez.