Imagine-se na seguinte situação: você vai ao dentista em mais uma de suas visitas de rotina e ele sugere o uso das câmeras intra-orais. Depois do profissional te explicar como ela funciona, você aceita e não tem como não se surpreender. Esse tipo de dispositivo permite que o especialista e o paciente vejam o interior da boca, podendo analisar como está a higiene e a saúde da região.

Dessa forma, a consulta pode ficar cada vez mais simplificada, fazendo com que o paciente entenda o que ele deve fazer para melhorar sua higiene bucal. A endodontista Sofia Cabaleiro e a especialista em dentística Kalina Diniz nos explicaram como essa tecnologia pode melhorar a odontologia. Você sabia que ela pode, por exemplo, detectar lesões bucais ainda em estágios iniciais?

A imagem digital é feita a partir das câmeras intra orais

“As câmeras intra-orais são dispositivos de imagens capazes de registrar fotos e vídeos na cavidade bucal em alta resolução”, define Sofia. As imagens digitais podem colaborar com a precisão dos profissionais e com o andamento de procedimentos estéticos. “Ela se baseia na manipulação digital por meio de simulação 3D para testar todo o percurso que a boca do paciente fará e o que é necessário para fazer o melhor planejamento”, explica Kalina.

Os dentistas se sentem mais seguros em diagnósticos

Seguindo os métodos convencionais, os profissionais utilizavam de ferramentas com um espelho na pontinha para conseguir verificar a saúde bucal do paciente. Com a câmera intra-oral essa prática já está sendo deixada de lado. É possível que os dois consigam fazer essa análise em tempo real, enquanto o paciente está sentado na cadeira do consultório. Assim, é bem fácil listar os benefícios dessa nova tecnologia. “Ele auxilia o diagnóstico precoce de algumas lesões e o paciente a entender quais são os problemas bucais que o acometem”, cita a endodontista.

A placa bacteriana, por exemplo, é uma fina camada de bactérias que deve ser removida diariamente, com o uso de fio dental e da escovação correta. Sempre que isso não acontece, há um acúmulo bacteriano na região, deixando a parte traseira dos dentes amareladas. Normalmente, não é possível do paciente, em casa, identificar essas áreas. Dessa forma, fazer a consulta utilizando a câmera intra-oral permite o reconhecimento de onde há presença de bactérias, evitando problemas como a cárie ou a gengivite.

Ouvir falar é uma coisa, mas quando você vê tudo muda, certo? Assim funciona com essa tecnologia. Você pode estar cansado de ouvir seu dentista falar que você precisa caprichar mais na higiene bucal, porém, poder enxergar as consequências dessa falta de cuidado direto na sua boca, através dessa tecnologia, contribui para a conscientização do paciente em relação aos hábitos de higiene bucal.

Essa câmera só tem a melhorar a odontologia!

Com a imagem digital, ainda é possível fazer impressões em 3D da estruturação de qualquer arcada dentária. Dessa forma, os especialistas conseguem determinar de forma mais eficiente qual tratamento melhor se enquadra em cada caso, tanto procedimentos funcionais quanto estéticos. “O diagnóstico ficou mais preciso, as decisões clínicas sobre quais dentes devem ser restaurados ou substituídos ficaram mais seguros e a tranquilidade em determinar o nível de durabilidade funcional e estético de um tratamento também é maior”, comenta Kalina. “Funciona também como ferramenta de registro pré e pós-procedimentos executados”, finaliza Sofia.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Sofia Cabaleiro - Endodontista
Belo Horizonte, MG
CRO-MG: 34919

Kalina Diniz - Dentística e Odontologia Estética
São Paulo - SP
CRO-SP: 110560