O bruxismo é um dos problemas mais comuns e pode ser de dois tipos: de vigília ou noturno. O primeiro se manifesta durante o estado de consciência do indivíduo e pode ser mais facilmente percebido, já o segundo costuma acontecer de maneira inconsciente e involuntária durante à noite. Embora não pareça nada demais, essa desordem funcional pode afetar negativamente o seu sono, o que consequentemente reflete em uma piora na qualidade de vida do paciente. Conversamos com o especialista em implantodontia e dentística restauradora Alexandre César e ele explicou como isso acontece. Confira!

Como o bruxismo noturno se desenvolve?

É comum que o paciente não tenha a percepção de que tem bruxismo, principalmente quando ele se manifesta à noite em um estado inconsciente. Esse quadro é desenvolvido com o tempo e muitas vezes está relacionado ao estado mental do paciente, já que situações que envolvam muito estresse podem acabar desencadeando esse transtorno. “A pessoa começa a ranger os dentes durante a noite involuntariamente, e como no período de sono o fluxo de saliva e a lubrificação entre os dentes diminuem, o atrito entre os dentes acaba causando um barulho alto, fazendo com que pessoas próximas escutem”, explica o especialista.

Bruxismo prejudica o sono

De acordo com o dentista, o bruxismo pode prejudicar o sono pois existe contração muscular excessiva no período adormecido, o que causa fadiga nos músculos. “O bruxismo ocorre praticamente durante o sono REM, que é a fase do sono mais profunda, e não a noite inteira”, indica. O sono REM, no caso, é um momento bem específico do estado inconsciente onde os olhos mexem mais rápido e o cérebro funciona quase como se a pessoa estivesse acordado, fazendo com que os músculos se contraiam à medida que o paciente aperta os dentes.

Bruxismo tem cura?

Segundo Alexandre, alguns autores e pesquisadores afirmam que é possível curá-lo, mas outros contestam esse pensamento e alegam que não existe tal cura, mas é possível sim amenizar um quadro de bruxismo. Dessa forma, é preciso trabalhar e melhorar alguns fatores que podem causar esse quadro, visando maior qualidade de vida ao paciente, como a terapia. Atrelado a isso, há pelo menos quatro tratamentos que os dentistas costumam recomendar, de acordo com o especialista, e são eles: a placa de mordida (placa miorrelaxante), o botox, o laser e o aparelho TENS (Estimulação Elétrica Neural Transcutânea).

Atente-se aos sinais

Nem sempre é fácil perceber os sintomas do bruxismo, principalmente quando se dorme sozinho e não há ninguém para perguntar se você faz algum barulho à noite com os dentes. Porém, há sintomas que estão intrínsecos ao seu dia a dia e que podem estar relacionados a um quadro de bruxismo. O especialista destaca alguns:

• Raiva
• Estresse
• Tensão
• Ansiedade
• Insônia
• Depressão
• Apnéia
• Má oclusão

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Alexandre César - Dentista especializado em Implantodontia e Dentística Restauradora
São Paulo, SP
CRO-SP: 52261