O bruxismo é uma disfunção que afeta não só os adultos, mas também as crianças, que podem sofrer desse problema e desenvolver uma série de incômodos nos dentes, principalmente na dentição decídua. Neste caso, é possível que o bruxismo infantil antecipe a queda dos dentes de leite? Entrevistamos a odontopediatra Joaquina Santos que esclareceu o assunto.

O que é o bruxismo infantil?

De acordo com a especialista, o bruxismo do sono pode ser categorizado em duas vertentes: “O primário, de causa idiopática (na maioria dos casos com caráter hereditário) e o tipo secundário, que pode estar ligado à outras condições como uso de alguns medicamentos (anticonvulsivantes, por exemplo), obstruções de vias aéreas superiores, refluxo gastroesofágico, além de algumas síndromes e doenças neurológicas”, revelou.

Quais são as consequências do bruxismo para a criança?

Além do desgaste dos elementos dentais, a condição pode aumentar o risco de dores nos músculos da mastigação e problemas na ATM. A odontopediatra ainda ainda ressalta: “O bruxismo e DTM (disfunções temporomandibulares) não são a mesma coisa, o bruxismo seria como um fator de risco a mais para desenvolver tais condições”, esclareceu.

O bruxismo pode antecipar a queda dos dentes de leite?

Joaquina esclarece que o bruxismo não é capaz de causar a perda precoce dos dentes de leite. “Na verdade, o problema pode acarretar desgaste maior do que seria o desgaste fisiológico dos dentes de leite, mas não antecipar sua queda, uma vez que esta acontece pela reabsorção das raízes dos dentes”. Sendo assim, não precisa se preocupar com esse problema.

Como tratar o bruxismo na infância?

A profissional revela que o bruxismo não tem cura, mas tem controle. Para isso, é importante identificar o problema com um dentista especializado. “Antes de tudo deve-se fazer um diagnóstico correto, pois sendo bruxismo secundário as suas causas devem ser tratadas para que ele de fato tenha uma diminuição ou o cessar completo. Sendo bruxismo primário não existe tratamento milagroso para tal, apenas controle de danos (por exemplo do desgaste dental) com o uso de placas sempre rígidas e que devem ser ajustadas com frequência pelo crescimento do paciente”. O uso de placas geralmente se inicia a partir do primeiro contato de dentes permanentes, no início da dentição mista.

Outros cuidados para o tratamento do bruxismo é a ‘higiene do sono’. “Consiste em reduzir o uso de telas (celulares e tablets) nas horas antes de dormir, bem como a ingestão de alimentos muito pesados, ricos em cafeína e estimulantes, além de dar preferência à ambientes com luzes amarelas para que o corpo entenda que está na hora de desacelerar”, indicou.

Este artigo tem a contribuição da especialista:

Joaquina Santos Diniz - Especialista em Odontopediatria e membro do CEBDOF (Centro de Estudos e Pesquisa em Bruxismo e DTM/DOF na Odontopediatria - FOUSP)
Mogi das Cruzes, SP
CRO-SP: 115.367