O flúor é um importante composto para sua cavidade bucal, mas deve ser utilizado na quantidade correta. A saúde bucal reflete na harmonia e no equilíbrio de todos os componentes que formam o nosso corpo. Uma das formas de mantê-la em dia é com aplicação de flúor, tanto no consultório como no uso pessoal diário. A substância é extremamente importante no combate e prevenção às cáries e remineralização dental, proporcionando mais proteção aos dentes. Uma dúvida constante entre os pacientes é: com que frequência é necessário fazer a aplicação de flúor? Conversamos com a dentista Fátima Zanin que explica a importância desse procedimento e de quanto em quanto tempo fazer.

A importância do flúor

Os tecidos dentais apresentam uma complexa composição mineral, pois protegem os dentes de todas as substâncias bioquímicas a que são expostos, tanto as bucais quanto as que estão presentes em diferentes tipos de alimento. Por conta disso, o esmalte dental sofre contínuos processos chamados de desmineralização seguida pela remineralização. Essa desarmonia na cavidade bucal faz com ela esteja mais propícia ao desenvolvimento de cáries. “O flúor entra com um aliado na ação de prevenir a cárie e de ajudar a devolver o cálcio para a estrutura de esmalte, inibindo o aparecimento desse problema”, explica Fátima.

A aplicação de flúor deve ser feita somente pelo dentista?

A aplicação de flúor nos dentes não é feita somente por dentista. O paciente também pode utilizar produtos de higiene que contenham flúor de maneira consciente tanto na escovação e bochechos, quanto na alimentação, através de chás, água e nos alimentos que contêm flúor. É importante que essas orientações sejam feitas por um dentista especialista para definir a quantidade necessária de acordo com a idade e o quadro do paciente em questão.

“Escove os dentes após as refeições com escova macia e cremes dentais com flúor, não se esqueça do fio dental, principalmente, antes de dormir, pois ele chega em cantinhos onde a escova muitas vezes não chega”, adverte a dentista. Fátima completa que pacientes com cáries recorrentes, respiração bucal, aftas e aqueles que apresentam sensibilidade dentinária devem ter cuidado redobrado: “É necessário que esses pacientes usem regularmente os bochechos com flúor, principalmente à noite antes de dormir, para que exista uma melhora em seu quadro”, comenta.

Com que frequência deve ser feita a aplicação de flúor em consultório?

Quando o flúor é aplicado por um profissional, o procedimento é feito diretamente sobre a superfície dos dentes a cada seis meses. Ainda assim, pode haver uma complementação feita em casa, de acordo com cada caso. Porém, a aplicação pode variar dependendo da necessidade de seu uso em relação aos indicadores da saúde do paciente em questão. “Nível de atividade, idade, ou risco de cárie de cada paciente são fatores que precisam ser levados em conta na hora da aplicação do flúor”, comenta a dentista.

Segundo Fátima, é importante ressaltar que as crianças devem usar cremes dentais em menor concentração fr flúor, e que é aconselhado que os pais monitorem a escovação até os cincos anos de idade para que exista equilíbrio na saúde bucal dos pequenos. Além disso, é recomendado tanto em adultos quanto em crianças o uso de enxaguatórios bucais com flúor, pois eles se mostram clinicamente efetivos em reduzir a cárie dentária.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Fátima Zanin - Mestre em Diagnóstico com Fluorescência a Laser e doutorado em Clínicas Odontológicas na área de Cariologia
São Paulo - SP
CRO: 196.333

Originalmente publicada em 02/03/2018
Atualizada em 18/12/2018