Quando um tratamento com aparelho ortodôntico chega ao fim, o paciente fica todo satisfeito por ter alcançado seu melhor sorriso. Apesar disso, o procedimento continua de uma outra forma, com a utilização dos aparelhos móveis ativo e de contenção. O objetivo é evitar a volta daqueles dentes desalinhados. Para entender melhor, o Sorrisologia convidou o ortodontista Sérgio Casarim para esclarecer todas as dúvidas sobre esses acessórios.

Qual é a diferença entre os dois?

"Existem aparelhos móveis ativos que realizam algum tipo de movimento dentário. Os aparelhos móveis de contenção têm por objetivo somente a estabilização da oclusão", explica Sérgio.

O tratamento com os aparelhos removíveis após o uso de aparelhos fixos é necessário para que os dentes movimentados não voltem às suas posições antigas. "Existem algumas fibras colágenas que "puxam" o dente para posição anterior. Além disto, o osso em torno do dente também deve ser reorganizado".

Já a contenção, como o nome já diz, tem que conter os dentes em seus devidos lugares até que o organismo refaça ou reorganize essas fibras, mantendo os dentes na nova posição e atingindo uma melhor estabilidade para um sorriso mais harmonioso. "Após a correção ortodôntica, seja fixa ou móvel, a contenção é necessária".

Os cuidados higiênicos continuam

 "Em contenções móveis, deve-se removê-las para alimentação e escová-las também". Alguns produtos próprios para limpeza dos modelos em acrílico são indicados para evitar o mau odor. Já as contenções fixas devem ter maior atenção na hora da higiene, pois como são coladas no dente, dificultam na escovação e no uso do fio dental. "Existe a maneira correta de escovar e passar o fio dental, com passa fio e escova adequada".

Um produto ideal para sua limpeza

Para livrar seus dentes de todo resíduo que acumula nos dentes e no aparelho, a melhor forma é usar o fio dental Super Floss. Desenvolvido especialmente para pessoas em tratamento ortodôntico, ele possui um material firme que garante uma limpeza mais segura, sem se preocupar em desfiar durante a higiene. Com uma extremidade rígida, permite sua inserção sob aparelhos ortodônticos, pontes e espaços interproximais estreitos. 

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Sérgio Henrique Casarim Fernandes - Ortodontia e Ortopedia Facial
Juiz de Fora - MG
CRO-MG: 15649