Seu filho precisa de aparelho ortodôntico? Não se estresse! É um quadro muito comum na infância e você vai fazer toda a diferença nesse processo. Por isso é essencial entender todos os fatores por trás do tratamento dentário para as crianças. O acompanhamento dos pais é muito importante para elas, da higiene dental às consultas de manutenção, eles sempre contam com você. O ortodontista Sérgio Casarim explica como ser presente nessa fase faz toda a diferença.

Por que seu filho precisa de aparelho?

A infância é a fase em que há o maior número de modificações da arcada dentária. Os dentes basicamente vão para todos os lados e, por isso, podem crescer em locais inadequados. “O acompanhamento de um profissional treinado para reconhecer o que é normal e o que é errado no desenvolvimento da oclusão é fundamental para evitar futuros problemas”, explica Sérgio. Logo quando criança, já é possível a utilização de aparelhos ortodônticos para controlar ou prevenir futuras más oclusões, ou seja, quando a mordida da criança é errada.

Sendo assim, a ida ao dentista deve ser breve na vida da criança. Não espere o problema aparecer primeiro. Sérgio alerta os pais a não esperarem para fazer consultas com os dentistas. Para ele, o ideal é levar a criança em um odontopediatra ou um ortodontista já quando nascem os primeiros dentes. “O profissional pode acompanhar o desenvolvimento e atuar no momento correto caso seja necessário”, complementa ele.

Não deixe para iniciar o tratamento mais tarde

Se o ortodontista falou que o tratamento já pode ser iniciado, não deixe para mais tarde. O benefício do uso do aparelho ortodôntico durante a infância é exatamente corrigir erros que em suas fases iniciais não demonstram o problemão que vão ser. “O acompanhamento pode prevenir futuras extrações de dentes permanentes e, em casos mais graves, evitar a cirurgia para a correção do crescimento incorreto dos ossos da face”, explica o ortodontista.

Ajude seu filho com os cuidados principais

Vai ser muito importante ajudar seu filho em todo o processo. Ele vai depender de você para muitas coisas. O recomendado é pesquisar bastante para ficar bem inteirado do assunto e não se esqueça que quem vai poder responder melhor às dúvidas é o dentista do seu filho, já que ele conhece o caso. Sérgio indica como indispensável a cooperação do paciente. Então, ensine e acompanhe seu filho na prática de todas as recomendações do dentista sobre a higienização do aparelho. E, ainda, não deixe de faltar nenhuma consulta. O ortodontista alerta que essas são as principais causas para o tratamento não dar certo.

O que fazer para que o tratamento não atrase?

Seguir sempre todas as orientações do ortodontista. Não adianta ter preguiça de passar o fio dental no seu filho ou guardar de forma inadequada o aparelho móvel. Qualquer desvio pode atrapalhar todo o procedimento. Então se atente às recomendações e esteja sempre ao lado de seu filho para auxiliá-lo nesse momento.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Sérgio Henrique Casarim Fernandes - Ortodontia e Ortopedia Facial
Juiz de Fora - MG
CRO-MG: 15649