Ao ir em uma consulta odontológica recentemente, você descobriu que deverá colocar o aparelho ortodôntico para corrigir o sorriso e deixá-lo mais alinhado. No entanto, ao buscar por opções e preços, você acabou percebendo que, hoje em dia, não existe mais só aquele tipo tradicional de aparelho com braquetes e borrachinha e, sim, vários: com cor, sem cor, transparente, alinhador… As opções são diversas, mas será que você sabe diferenciar e, principalmente, escolher entre cada uma delas? O Sorrisologia conversou com o ortodontista Caio Botta Martins, e ele esclareceu um pouco das diferenças e vantagens entre eles. Confira!

Principais diferenças entre o aparelho transparente fixo e os alinhadores transparentes

Bem, primeiramente deve-se entender que os dois tipos de aparelho, tanto o fixo, quanto o alinhador, têm como objetivo deixar os dentes mais certinhos e entregar ao paciente uma arcada com uma boa função mastigatória. No entanto, Caio explica que, apesar do objetivo ser o mesmo, os dois aparelhos são completamente diferentes: “O aparelho fixo transparente é colado aos dentes e o paciente não pode remover durante o tratamento. Já o aparelho alinhador é totalmente removido e deve ser retirado em alguns momentos do dia para que o tratamento siga corretamente”, esclarece o ortodontista.

Mas então entre os dois modelos, qual o mais vantajoso?

Vale esclarecer que ambos os aparelhos possuem vantagens e desvantagens. Sendo assim, não existe uma tecnologia para tratamento que só possua benefícios. O ortodontista explica: “Por exemplo, se o paciente é pouco colaborador, esquecido, não tem boa rotina para uso de aparelho removível, o uso de alinhadores poderá ser uma catástrofe. Para que o tratamento funcione, o paciente precisará usar o aparelho alinhador por aproximadamente 22 horas por dia”. Segundo Caio, no caso de pacientes indisciplinados, esse uso pode ser de menos da metade do período indicado, e os dentes ou não se movimentarão, ou levará muito tempo para que isso ocorra.

Portanto, ele elucida: “A principal desvantagem do aparelho removível (alinhador transparente) é que ele depende 100% da colaboração do paciente. Já o aparelho fixo transparente, por ser colado aos dentes acaba sendo utilizado de maneira involuntária pelo mesmo”, explica o ortodontista ao concluir: “Hoje, consideramos uma desvantagem destes aparelhos fixos o fato de ajudar a acumular mais bactérias, devido a dificuldade de higienização pós alimentação”.

Ambos os aparelhos precisam de manutenção

Não se engane em pensar que por optar por determinado tipo de aparelho, o tratamento sairá mais barato por não ter manutenção, ok? O ortodontista explica que é ideal ter um acompanhamento com frequência nos dois tipos de tratamento. “O ortodontista é a peça fundamental para seu tratamento dar certo, independente de qual aparelho você optar por usar, então, estar próximo a ele é importantíssimo”.

Além disso, Caio ressalta: “Cada pessoa possui uma resposta tecidual diferente, tempos de uso diferentes e problemas iniciais igualmente diferentes. Por isso, o tratamento depende de uma constante avaliação do profissional e do controle dos movimentos desejados”, esclarece o ortodontista, que complementa: “Ajustes nos aparelho e trocas de estratégias durante o tratamento são comuns, então nunca deixe de visitar seu ortodontista”.

Precisar de elástico obriga ao uso de apenas um tipo de aparelho?

Não! Isso não restringe o uso do alinhador se você quiser optar por ele, por exemplo. Segundo Caio, o alinhador pode, e, muitas vezes, é associado ao uso de elásticos. “Da mesma maneira que os elásticos servem para ajudar no encaixe da mordida nos aparelho ortodônticos fixos, eles servem para encaixar a mordida nos tratamentos com alinhadores”, explica Caio que esclarece: “Para isso, os alinhadores recebem um recorte diferenciado onde é encaixado o elástico. É como se fossem ganchos de apoio”.

Saiba para quais casos é indicado cada tipo de aparelho

É importante entender que, hoje em dia, pode-se realizar todo tipo de tratamento com os dois tipos de aparelho. No entanto, quem decidirá e terá a palavra final do tipo de aparelho a ser utilizado não é o paciente, e sim, o ortodontista. “Ele deverá avaliar o paciente, entender suas queixas e estudar qual aparelho se encaixará melhor no tratamento daquele caso específico do paciente”, explica Caio. “Pacientes pouco colaboradores não possuem muito sucesso no uso do alinhador e normalmente podem dificultar até mesmo o uso do aparelho fixo. Então, são muitas as variáveis para se escolher um tipo de aparelho para um tipo de paciente”, conclui. Por isso, confie no seu ortodontista e não se baseie em casos de amigos e conhecidos. Apenas o seu dentista saberá indicar o melhor tipo de tratamento para o seu caso, em específico!

Quer saber como funciona o tratamento ortodôntico? Confira no vídeo do Manual do Mundo:

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Caio Botta Martins - Ortodontista
São Paulo - SP

CRO-SP: 88536