Eles adoram biscoitos recheados, doces e guloseimas, não é mesmo? Se os adultos deixarem por conta dos pequenos, o cardápio será sempre cheio de opções bem gostosas, mas pouco nutritivas. A falta de vitaminas e nutrientes, principalmente na infância, tem peso direto no desenvolvimento tanto do corpo quanto dos dentes, por isso, é melhor balancear. Entenda como a alimentação influencia na saúde bucal da criança com a ajuda da dentista Dulce Cabelho.

Uma dieta pensada também para o sorriso

Frutas, verduras e legumes podem não ser os preferidos da criançada, mas são, sem dúvidas, indispensáveis para um crescimento saudável. “A dieta equilibrada, além de promover o desenvolvimento da musculatura, auxilia no desenvolvimento orgânico, imunológico e emocional”, especifica a dentista.

Além disso, ela também lembra que o que se come interfere no desenvolvimento de dentes mais fortes. Segundo Dulce, a alimentação auxilia a deposição de cálcio nas estruturas dentais em formação, o que ajuda e muito a deixar o sorriso ainda mais bonito e protegido de problemas.

Mudanças alimentares fazem a diferença

A nutrição começa de forma líquida com o leite materno e, devagar, vai passando para alimentos pastosos. Essa transição, por incrível que pareça, é importante tanto para o organismo quanto para a dentição infantil. “A partir da erupção dos dentes, é imprescindível a mudança nos hábitos alimentares com a introdução de alimentos endurecidos que favoreçam a saúde bucal, tanto dos dentes como do periodonto”, explica.

Mesmo assim, preste atenção ao que é oferecido para as crianças. “Eventualmente, crianças que não têm alimentação balanceada e rica em frutas, verduras e proteínas podem ter a imunidade comprometida, favorecendo o aparecimento de doenças bucais em tecidos moles como lesões traumáticas, imunológicas e infecciosas, dentre as quais podemos citar: as aftas, o herpes simples, candidíase bucal e úlceras traumáticas”, conta a dentista.

Cárie na infância

Outra doença bucal que se faz bastante comum na infância é a cárie. A aparição frequente desse problema na boca dos pequenos, segundo Dulce, se explica pela ingestão de açúcar e pelo acúmulo de restos alimentares nos dentes. Para solucionar o problema, duas dicas são importantes: investir na educação sobre higiene bucal e equilibrar a dieta. Assim, se a escovação e a alimentação forem supervisionadas da maneira certa, tudo estará sob controle.