Como se não bastasse o desconforto bucal provocado pelas aftas, eis que surge um outro problema no meio disso tudo: a dificuldade em comer. Isso provoca aquele questionamento: será que determinados tipos de alimentos podem piorar o quadro? E a verdade é que sim, quando em contato com o local infeccionado, algumas comidas tendem a trazer ainda mais dor e desconforto ao paciente. Se você não sabe quais são eles, pode ficar tranquilo, ok? Batemos um papo com a estomatologista Dulce Cabelho, que falou um pouco mais sobre a pequena úlcera que pode prejudicar a deglutição do paciente, e indicou o que deve ser evitado nesse período.

O que é uma afta?

Alguns probleminhas às vezes atingem a cavidade oral, e a afta é só mais um deles. E apesar de ser uma lesão considerada benigna e superficial, as aftas costumam ser inflamações muito doloridas, deixando o paciente muito descontente com a situação, afinal, ninguém quer sentir dor, né? Além disso, elas são um problema exclusivo da mucosa bucal, segundo Dulce. Quanto às possíveis causas para esse quadro, a especialista explica: “A etiologia das aftas é desconhecida, porém pode ter fatores desencadeantes para sua manifestação como alimentação, oscilações hormonais, estresse ou hereditariedade”.

Como identificar se tenho afta ou não?

Normalmente, as aftas podem ser identificadas pelo próprio paciente a partir da observação de pequenas úlceras arredondadas localizadas na mucosa da bochecha, lábios, gengiva e até mesmo embaixo da língua, além da sensação de incômodo constante. No entanto, um diagnóstico preciso somente é feito com a colheita da sintomatologia executada durante exame clínico por um profissional, como lembra a especialista. “Há inúmeras doenças bucais que podem ter quadro clínico semelhante. Por este motivo, em caso de dúvidas, procure o estomatologista para diagnóstico e tratamento precisos.”

Quem tem afta pode sentir dor ao comer? Quais alimentos evitar?

Por se tratar de uma pequena úlcera, o desconforto ao comer é inevitável e a estomatologista explica por que isso acontece: “Clinicamente aparecem como úlceras regulares de pequenas dimensões, circundadas por um halo eritematoso correspondente ao processo inflamatório associado”. Logo, a alimentação acaba se tornando um campo minado, já que alguns alimentos geram mais incômodo do que outros quando entram em contato com essas lesões. Dessa forma, alimentos com temperaturas extremas (muito quentes e muito frios) e os cítricos devem ser evitados - principalmente no processo de cicatrização, hein?

Outros cuidados para evitar incômodos

Para diminuir dores e a inflamação, corticoides tópicos e anestésicos podem ser indicados; mas é importante frisar que esta recomendação venha sempre de um especialista, como estomatologistas. Outro ponto que Dulce destaca é que é importante manter a imunidade sempre em equilíbrio. Ou seja, uma boa higiene bucal com o uso adequado da escova de dente, fio-dental e enxaguantes bucais, podem ajudar bastante nessas horas.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Dulce Helena Cabelho Passarelli - Estomatologia, Patologia Bucal e Laserterapia
São Paulo, SP
CRO-SP: 35856