De acordo com o Instituto Nacional do Câncer - Inca, são registrados cerca de 14 mil novos casos de câncer de boca por ano no país, que afeta lábios e o interior da cavidade oral. O problema, muitas vezes, pode ser confundido com uma afta em seu estágio inicial. Contudo, se não houver melhora do quadro em até 15 dias, recomenda-se buscar ajuda profissional para obter o diagnóstico correto. Seu dentista é essencial nesses momentos e pode ajudar durante todo o tratamento, incluindo dicas de higiene bucal para quem tem a doença.

Quais são os riscos do câncer de boca?

“Existem vários fatores considerados de risco que elevam a probabilidade de desenvolver a doença, dentre eles temos: tabagismo, vírus do papiloma humano (HPV), dieta, alcoolismo, ferimentos frequentes causados por dentaduras desadaptadas, entre outros”, afirma a dentista Luciane Castro.

Os pacientes em tratamento oncológico, como é chamado o tratamento para o câncer, precisam ter cuidados redobrados com a manutenção da sua saúde bucal. É importante destacar que é possível prevenir e controlar os diversos problemas que podem ocorrer antes, durante e após as terapias, e a principal ferramenta é a manutenção rigorosa da higiene bucal.

Luciane completa: “Mesmo que o indivíduo já tenha uma boa higiene, ele deverá intensificar ainda mais esses cuidados odontológicos especiais que devem perdurar por toda a vida”, diz. Além do tratamento, o paciente deve seguir os cuidados que foram orientados pelo profissional, garantindo que possíveis efeitos colaterais sejam reduzidos.

Quais são as dicas importantes para melhorar a limpeza nesses pacientes?

Segundo a dentista, é importante lembrar que cada indivíduo reage de maneira única e necessita de uma terapia customizada para o seu caso, porém, as recomendações referentes à higiene bucal devem ser iguais para todos. Entre esses cuidados temos:

- Utilizar uma escova com cerdas macias;

- Escovar os dentes logo após as refeições;

- Movimentar a escova de forma leve para evitar o surgimento de inflamações e machucados;

- Ingerir grande quantidade de líquido para manter a boca e todo o corpo bem hidratados;

- Caso seja necessário, sob orientação médica, poderá utilizar salivas artificiais ou enxaguantes especiais, que irão deixar a boca hidratada por mais tempo.

A importância do dentista no tratamento do câncer de boca

O dentista ajudará o paciente em todas as fases do seu tratamento, reduzindo as dificuldadesne trazendo mais conforto e qualidade de vida. “Previamente, o cirurgião dentista que estiver capacitado para o atendimento ao paciente oncológico realizará uma adequação do meio bucal, com uma avaliação clínica e radiográfica”, finaliza.Com esse procedimento, o dentista pode tratar todo e qualquer tipo de infecção, removendo os processos infecciosos que possam aparecer durante o período de baixa imunológica do paciente.