O assunto, geralmente, é evitado, mas o mau hálito está presente na vida de milhares de pessoas. Infelizmente, nem sempre o portador do problema nota sua condição, o que pode dificultar seu tratamento. Você conhece alguém nesses casos? Chegou a hora de ajudar esse amigo a dar um fim no problema e o dentista é um grande personagem nesse processo. Para começar a solucioná-lo, entretanto, é importante entender a sua origem. Qual seria de fato o grande agente causador do cheirinho ruim que a boca exala? Convidamos o profissional Mauricio Duarte para desvendar as principais dúvidas sobre esse tema.

De onde vem a principal causa do mau hálito?

Se você jura que a culpa é daquela cebola na salada que você comeu ou do alho usado no tempero do almoço, saiba que você está enganado, Alguns alimentos têm, sim, o poder de causar o mau hálito, porém, este é passageiro e brando. Quando a situação já dura muito tempo e fica cada vez mais forte, o problema deve estar na qualidade da sua higiene bucal. “A higiene bucal feita de maneira incorreta é a principal causa do mau hálito”, afirma Maurício.

Ainda de acordo com ele, mesmo que a pessoa tenha a boa vontade de fazer a higiene dos dentes, gengiva e língua, o mau hálito poderá se manifestar, pois a pessoa não utiliza as técnicas e produtos adequados a seu caso. “Nesse caso a halitose poderá ocorrer proveniente da saburra lingual, doenças da gengiva (gengivite e periodontite) e cáseos amigdalianos, que são as 3 causas mais frequentes da halitose”, afirma.

Como reverter esse quadro?

Seja para quem busca entender mais sobre a técnica de limpeza ou para quem deseja conhecer as opções de ferramentas bucais específicas para o seu sorriso, o dentista é a pessoa certa. De nada adianta pegar dicas de amigos e familiares, visto que cada pessoa possui necessidades bucais diferentes e só o profissional saberá identificá-las para traçar o melhor método de cuidado e higiene. “Um profissional qualificado no tratamento da halitose ensinará quais os produtos e técnicas de higiene mais adequados ao caso do paciente”, reforça.

Um passo a passo rápido e simples de cuidados bucais

Em geral, não há muito mistério quanto aos cuidados básicos empregados para garantir a limpeza de toda cavidade oral. Escovar os dentes após as principais refeições e à noite antes de dormir é uma delas. Mauricio ainda acrescenta outro ponto importante. “Na escovação noturna, que é a mais importante, usar o fio dental e, se quiser uma escovação ainda mais detalhada, uma escova de tufo único”, diz.

E a língua você costuma limpar? Essa limpeza é muito importante e deve ser realizada com uma técnica e produto adequados. “Isso varia de acordo com a quantia de placa bacteriana que se forma na língua (saburra), se o paciente tem muita ânsia ao limpar a região ou se ele tem língua presa, que são fatores que dificultam a limpeza, entre outros motivos”, finaliza.