Você já reparou que a cárie sempre se instala com mais frequência em dentes posteriores? “Eles são os primeiros dentes permanentes a erupcionar, possuindo várias pontas na sua superfície de mordida que as chamamos de cúspides”, comenta a cirurgiã dentista Gabriella Fávaro. Mas será que são, de fato, os únicos dentes que podem sofrer com as ações das bactérias cariosas? A especialista explicou ao Sorrisologia como e por que a cárie surge nesses dentes e seus principais tratamentos.

A cárie só atinge os dentes molares?

Não! É comum de os primeiros sinais da cárie serem indicados pelos dentes posteriores, devido ao difícil acesso a eles. “Esse caso é mais frequente devido à sua localização, que dificulta a higiene dental, e a sua anatomia que facilita o acúmulo de resíduos nos sulcos presentes na face de mastigação”, comenta a profissional. Mas as bactérias também podem atingir qualquer um dos dentes e formar as conhecidas lesões e manchinhas marrons. Por isso que é tão importante higienizar todos os dentes. “Devemos passar fio dental antes das escovações, escovar os dentes após as refeições e complementar a higiene com enxaguantes bucais”, recomenda ela.

Cárie pode acontecer em qualquer idade

A cárie já pode aparecer desde a primeira erupção dos dentes! É comum que crianças desenvolvam o quadro, por conta da falta da rotina de higienização e o consumo excessivo de açúcares. Mas o problema bucal também pode aparecer em adultos e, até mesmo, idosos. Ela é formada por bactérias naturalmente presentes na boca. Mas sempre que elas se acumulam na região e a doença se instala, provoca fortes dores ao comer e manchas marrons nos dentes. A prevenção é uma simples mudança de hábitos, melhorando a higiene oral e seguindo as indicações dos profissionais. “Devemos ter uma boa higiene oral desde o aparecimento dos primeiros dentes, ensinando para as crianças a importância da escovação e cuidados de higiene oral”, comenta a especialista.

Cárie dentária tem tratamento?

Sim! Mas o tratamento para cárie depende do estágio de desenvolvimento das bactérias. Se ainda no início, os profissionais conseguem reverter quadros em que as cáries ainda não formaram cavidades, prevenindo que elas ocorram. Assim, é muito importante recorrer aos especialistas quando o paciente notar qualquer presença desta complicação. “Iniciar o tratamento o quanto antes impede que a cárie atinja camadas profundas do dente, gerando dor, desconforto e a possível necessidade de intervir com tratamento endodôntico (desvitalização dental) ou extração”, alerta ela.

Casos mais avançados necessitam de maiores tratamentos. Nessas situações, é preciso remover os microrganismos por completo, seja pelo tratamento de canal, remoção do dente ou uso da coroa. Depois disso, o profissional precisa reconstruir o dente e devolver o equilíbrio ao meio bucal.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Gabriella Fávaro Sbrogio - Cirurgiã Dentista e ortodontista
São José do Rio Preto - SP
CRO: 124-948