As cáries costumam se iniciar como um problema bastante inofensivo, mas após um tempo, é impossível ignorar os estragos que elas podem causar nos dentes. Com a cárie de mamadeira, isso não é diferente. A única diferença, na verdade, é que os bebês não tem a menor consciência do que está acontecendo, e a responsabilidade disso tudo cabe aos pais ou responsáveis pela criança. Que tal entender um pouquinho mais sobre esse problema? A odontopediatra Simone Bastos conta tudo que você precisa saber, e ainda dá algumas dicas de como tentar manter esse problema bem longe!

O que é a cárie de mamadeira?

Esse tipo de cárie costuma aparecer de maneira precoce, antes mesmo do primeiro ano de vida do bebê, e é bom que os papais e responsáveis estejam bastante atentos a isso. “A principal causa está relacionada ao uso de mamadeiras com líquidos açucarados, dadas principalmente à noite, sendo que o bebê logo em seguida adormece, sem higiene bucal”, alega a especialista. Aliás, você sabia que, dependendo da freqüência das mamadas e da falta de limpeza dos dentes após esse processo, até o leite materno pode causar cárie? Pois então, é bom não dar esse mole com a saúde bucal do seu pequeno, hein!

Os perigos da cárie de mamadeira para a saúde bucal dos pequenos

Assim como a cárie que nós já conhecemos, a cárie de mamadeira também pode trazer sérias consequências. De acordo com a odontopediatra, ela evolui rapidamente e destrói quase toda a coroa dentária, o que pode levar ao comprometimento pulpar do dente e faz com que o bebê sinta dor. Se ela não for tratada antes da total destruição da coroa, pode levar também a perda do dentinho afetado. “A cárie precoce afeta inicialmente os dentes anteriores superiores, podendo se estender para outros dentes presentes na boca”, alerta.

Qual o tratamento indicado para a cárie de mamadeira?

Essa resposta só pode ser dada por um especialista, já que vai depender muito do grau de severidade de cada caso. Inclusive, segundo Simone, quando os dentes já estão acometidos, é muito importante a assistência do odontopediatra para conduzir o melhor tratamento a ser realizado individualmente para cada bebê. “Podem ser recomendados desde protocolos de fluorterapia até o tratamento endodôntico dos dente acometidos”, indica a especialista.

Além disso, a profissional também orienta que a consulta ao odontopediatra seja realizada ainda durante o primeiro ano de vida do bebê, pois dessa forma os responsáveis poderão receber a devida orientação a respeito da saúde bucal dos pequenos. Assim, é possível prevenir o surgimento da cárie precoce na infância.

7 dicas para manter seu bebê bem longe das cáries de mamadeira

Além das consultas ao odontopediatra, que podem ser feitas a cada 4 ou 6 meses, a especialista em saúde bucal infantil também separou algumas orientações que devem ser seguidas e que vão ajudar a manter o problema bem longe da boquinha do seu filho:

1. Não ofereça ao seu filho mamadeira com açúcar no leite, chá, suco ou refrigerante.
2. Não coloque mel na chupeta ou nos líquidos da mamadeira.
3. Se for colocar açúcar na mamadeira (leite, chá, suco) do seu bebê, jamais o deixe adormecer sem realizar a limpeza da cavidade bucal.
4. Crie uma rotina de modo que após cada mamada noturna seja dado um pouco de água
pura na mamadeira, para diluir o resto do líquido ingerido antes.
5. Sempre limpe a boca e os dentes de seu filho antes de dormir;
6. Após as principais refeições, escove os dentes do seu bebê.
7. Use creme dental fluoretado com a quantidade recomendada pelo odontopediatra.