Pular para o conteúdo principal
Logo Facebook Powered By Logo OralB
28.02.2020

7 mitos e verdades sobre saúde bucal da gestante: os dentes ficam mais sensíveis? Aumenta o risco de gengivite?

Descubra o que é mito e o que é verdade durante a gestação e como ter um sorriso mais saudável nesse período
Descubra o que é mito e o que é verdade durante a gestação e como ter um sorriso mais saudável nesse período

Expert

Rhianna Barreto

Rhianna Barreto

CRO-RJ:37448

Cirurgia bucomaxilofacial, Dor Orofacial e Disfunção Temporomandibular e Odontologia Hospitalar

A gravidez é um momento único para muitas mulheres. Essa fase da vida é toda voltada para a espera do bebê e, em certas ocasiões, acabamos esquecendo da futura mamãe, que precisa estar bem de saúde para receber a criança, incluindo a saúde bucal. Você sabia que, assim como as consultas ao obstetra, a gestante também precisa incluir um acompanhamento com o dentista em seu pré-natal? Para entender mais, o Sorrisologia conversou com a dentista Rhianna Barreto que listou 7 mitos e verdades sobre saúde bucal durante a gestação.

1. Os dentes da gestante ficam mais sensíveis durante a gravidez

Mito. De acordo com a profissional, o que ocorre é uma maior predisposição à gengivite e hiperplasia gengival. "A consequência disso é um sangramento e sensibilidade nos dentes", esclareceu. Mas fique tranquila que não acaba sendo uma sensibilidade dentária, que ocorre devido à perda do esmalte.

2. Grávidas não podem fazer exames de imagem na boca

Verdade. O ideal é evitar realizar exames de imagem para não causar nenhum risco para o bebê. Mas, se forem necessários, dentista explica que eles são liberados apenas no segundo trimestre da gestação: "Tudo isso com a devida orientação do seu obstetra e com a proteção adequada (usando um avental de chumbo durante o procedimento)".

3. A mulher grávida não pode tomar anestesia

Mito. A especialista disse que pode, sim, e que, inclusive, existem anestésicos especiais para serem utilizados nesses casos. "Mas o ideal é que os procedimentos mais invasivos que requerem anestesia (como extrações) sejam realizados após a gestação, exceto em casos de urgência", indicou.

4. Durante a gestação, a mulher pode ficar com mais cáries

Mito. O que ocorre é que, no período da gestação, a mulher sofre alterações hormonais e um aumento da vascularização periférica, o que agrava alguns problemas bucais já existentes. "Outro aspecto é que muitas vezes os cuidados com a saúde bucal diminuem nesse período por diversos fatores", atentou a dentista. Por isso, é tão importante manter uma boa higiene bucal com escovação, fio dental e enxaguante depois das refeições ou, pelo menos, três vezes ao dia. 

5. A gestante corre um risco maior de ter gengivite

Verdade. O aumento da vascularização periférica e as alterações hormonais levam a um quadro de gengivite e hiperplasia gengival nas gestantes. Mas fica tranquilo, isso pode ser prevenido e tratado com idas frequentes ao dentista, ok? Mantenha contato com esse profissional. 

6. A gengivite pode causar problemas à gestação

Verdade. Além da inflamação gengival que causa sangramento e dor, pode ocorrer a hiperplasia gengival. "Além disso já é comprovado cientificamente que problemas periodontais trazem risco ao feto como prematuridade", alertou a dentista. Por isso, é importante destacar, mais uma vez, a importância da higiene bucal.

7. É importante ir ao dentista durante a gravidez

Verdade. É de extrema importância realizar a prevenção e tratamento de doenças já existentes para que não se agravem no período gestacional. Realizar remoção de tártaro e profilaxia a cada quatro ou seis meses de acordo com a recomendação do seu dentista.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Rhianna Barreto - Cirurgiã-Dentista
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ:37448

Mais Matérias: Saúde Bucal
Quais problemas uma infiltração na restauração dentária pode trazer?
Saúde Bucal
Quais problemas uma infiltração na restauração dentária pode trazer?
A restauração de dente é um dos procedimentos mais conhecidos entre os pacientes. Responsável por devolver a integridade do elemento dentário, ela é recomendada em casos de uma cárie profunda, fratura ou outra doença bucal. No entanto, assim como qualquer outra técnica odontológica,...
Quanto tempo depois de ter COVID-19 posso ir ao dentista?
Saúde Bucal
Quanto tempo depois de ter COVID-19 posso ir ao dentista?
Com a pandemia de covid-19 e o isolamento da quarentena, muitos hábitos tiveram que ser remanejados na rotina...
com a participação de:
Uila Ramos da Silva
CRO-PE 10.380
A cor das ligas de aparelho fazem diferença no tratamento ortodôntico?
Saúde Bucal
A cor das ligas de aparelho fazem diferença no tratamento ortodôntico?
Quando o assunto é tratamento ortodôntico , existem algumas ferramentas que são fundamentais...
com a participação de:
Rita Ventura
CRO-RJ: 42601
Estresse pode causar bruxismo?
Saúde Bucal
Estresse pode causar bruxismo?
O bruxismo é uma doença involuntária que se caracteriza pelo ato de ranger ou apertar os...
com a participação de:
Rhianna Barreto
CRO-RJ:37448
Como saber se sua restauração dentária está alta ou baixa demais?
Saúde Bucal
Como saber se sua restauração dentária está alta ou baixa demais?
A restauração no dente é um dos procedimentos mais realizados nos consultórios odontológicos. Capaz de restabelecer a forma e função do elemento dentário, o tratamento é bastante indicado em casos de cáries, traumas e fraturas. Mas, assim como qualquer outra técnica, a...
Fio dental com mau cheiro após o uso: o que pode estar causando esse problema?
Saúde Bucal
Fio dental com mau cheiro após o uso: o que pode estar causando esse problema?
Você notou um odor ruim no fio dental depois de utilizá-lo? É importante ligar o sinal de alerta! Embora seja uma situação comum devido a produção de placa bacteriana na cavidade oral, o mau cheiro pode indicar que algo não vai bem com a sua higiene bucal - o que a longo prazo pode desencadear uma...