A fluorose dentária é caracterizada por manchinhas brancas que se formam na superfície dentária e que surgem essencialmente na infância, quando o paciente ainda tem dentes de lente. De acordo com o especialista em visagismo facial Djalma Faria, o excesso de flúor é o principal responsável por esse problema, mas não há o que temer: é totalmente possível prevenir que as manchinhas indesejadas se instalem no sorriso dos pequenos. “A prevenção da fluorose dental deve acontecer desde a primeira infância, afinal, é nessa fase que os dentes estão se desenvolvendo”, orienta.

Além disso, o profissional também destaca que na fase adulta não existe mais o risco de contrair essa condição, no entanto as manchas nos dentes afetados ficarão por toda a vida caso não seja realizado um tratamento estético. Por isso, é muito importante estar atento à saúde bucal das crianças. Confira algumas dicas dadas pelo especialista que ajudam a prevenir a fluorose dentária a seguir!

1) Prefira produtos específicos para cada faixa etária

Segundo Djalma, o ideal é que sejam utilizados produtos específicos para cada faixa etária na hora de fazer a higiene bucal. “No início, a pasta de dentes deve ser isenta de flúor e gradativamente alterada para produtos com menores concentrações até a idade em que é utilizado os dentifrícios normais de adulto”, alerta. Dessa forma, o especialista afirma que é possível assegurar a concentração correta de flúor de acordo com as necessidades do organismo.

2) Informe-se sobre os níveis de flúor da água

Outro fator muito importante é ficar de olho na água que consumimos para saber se ela contém flúor ou não. Em caso positivo, também deve-se verificar a concentração da substância nela, pois segundo o profissional, se houver excesso de flúor na água é preciso ter cuidado redobrado ao oferecê-la para uma criança. Além disso, ele destaca que nesses casos, é interessante tratar a água ou até mesmo buscar outra fonte para consumo.

3) Evite a ingestão de produtos fluoretados

As crianças normalmente apresentam maior dificuldade para fazer a higiene bucal de forma correta, e muitas vezes o excesso de creme dental aplicado às escovas de dentes acaba fazendo com que haja ingestão do produto durante a higienização. Por isso, o especialista destaca que até que a criança tenha maturidade para fazer a limpeza bucal sozinha, os pais devem acompanhar esse processo para evitar a ingestão de creme dental. “Ainda que ele seja indicado para crianças, a deglutição frequente do produto também leva à fluorose dental. Por isso, a quantidade utilizada na escova deve ser muito pequena, evitando a sua ingestão”, conta.

4) Esteja atento às medicações

O dentista alerta: “Alguns medicamentos contêm flúor em sua composição, por isso, é importante evitar a automedicação, principalmente de crianças”. Além do mais, se for necessário que a criança passe por um tratamento prolongado, conversar com o médico responsável é uma medida importante para saber se a fórmula é realmente segura ou se existe a possibilidade de provocar a fluorose. Nesse segundo cenário, é importante avaliar a necessidade de substituição do medicamento por outro que não traga prejuízos para a saúde bucal do pequeno.

5) Uma alimentação equilibrada é fundamental

Além de todos esses fatores, o que não pode faltar é um cardápio variado na rotina dos menores. Só assim será possível garantir os nutrientes que os dentes e o organismo no geral necessitam, e na quantidade certa, de acordo com o especialista. Por isso, é importante investir em um acompanhamento com nutricionista para avaliar se a criança de fato está consumindo tudo que é importante para o seu crescimento e fortalecimento.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Djalma Faria - Ortodontista e Especialista em Visagismo Facial
Campinas - SP
CRO-SP: 59104