Muitas pessoas acabam adiando o tratamento ortodôntico: afinal, são só alguns dentes desalinhados, não é? Que problema que deve ter nisso? Se você pensa assim, é hora de mudar o pensamento, pois esse desalinhamento pode trazer diversas consequências para a sua saúde no geral. “Muitas pessoas acabam procurando um dentista somente quando a situação já é emergencial ou quando estão sentindo muita dor”, conta o ortodontista Djalma Faria. Por isso, não espere a situação ficar pior para correr atrás de uma solução! Confira o que o especialista falou sobre o assunto.

O que significa ter "dentes desalinhados"?

Ver o seu reflexo no espelho, ou até mesmo através de uma foto, e perceber que seus dentes não estão alinhados como deveriam pode abalar a autoestima. No entanto, o que muitas pessoas não sabem é que os dentes tortos são apenas a ponta do iceberg e, na verdade, o tratamento ortodôntico está além da estrutura dentária, trabalhando também a parte óssea da face. Segundo Djalma, “As consequências de adiar o tratamento ortodôntico podem ser grandes e o problema que, no começo foi aparentemente estético, pode levar a doenças graves e trazer muita dor.”

As causas para o desalinhamento dos dentes

De acordo com o ortodontista, a razão para os dentes tortos tanto pode ser hereditária como decorrente de outros fatores, como hábitos durante a infância - usar chupeta, mamadeira ou chupar o dedo. “O quadro pode ainda ser resultado da respiração pela boca ou de algum problema na arcada dentária causado por um trauma”, explica. Outros possíveis motivos para que os dentes mudem de lugar são devido ao ranger, apertamento ou ainda à perda óssea dentária — resposta do organismo à ausência de um ou mais dentes.

5 consequências de não corrigir o problema

1) ATM: O encaixe de forma incorreta entre os dentes, que leva à mordida cruzada, com o tempo pode levar a uma série disfunção na articulação temporo-mandibular (ATM), de acordo com Djalma. “Quando a ATM não está na sua posição correta, ela pode ser responsável por dores de cabeça, enxaquecas, estalos, dores e cansaço no rosto após as refeições ou depois de falar muito. Além disso, a disfunção causa dores nos olhos e nos ouvidos”, destaca.

2) Respiração bucal: Outro problema decorrente dos dentes desalinhados é a respiração bucal, que pode trazer uma série de complicações e doenças respiratórias para o paciente. “O nariz funciona como uma espécie de filtro que impede a passagem de microorganismos, e a respiração bucal facilita a entrada de vírus e bactérias no organismo e, assim, a contração de doenças mais facilmente”, alerta o especialista. Além disso, Djalma também ressalta que a respiração bucal, especialmente durante a noite, faz com que a boca fique seca e sem lubrificação necessária da saliva, podendo facilitar o acúmulo de placa bacteriana e cáries, além do mau hálito. “É importante observar a respiração desde cedo, quando criança, para garantir mais qualidade de vida no futuro adolescente e adulto. Note se a sua respiração ou de seu filho está sendo feita de modo incorreto.”

3) Postura: “Assim como quando você carrega uma sacola pesada na mão esquerda, todo o seu corpo passa a compensar aquele peso do lado direito, os dentes tortos fazem com que o posicionamento da cabeça mude e isso acaba interferindo também na postura”, ilustra o ortodontista. Isso acontece porque todas as musculaturas estão interligadas e, se o problema bucal não for tratado, as chances de dores afetarem outras partes do corpo são grandes.

4) Mastigação: É inevitável que, com a mordida cruzada, a mastigação do paciente também seja afetada - afinal, a comida não está sendo processada da maneira certa. Logo, além de poder gerar complicações para outros órgãos do aparelho digestivo, o desalinhamento dos dentes faz com que a força sobre a mastigação tenha um impacto maior sobre as raízes de alguns dentes, podendo causar gengivas sensíveis e inchadas.

5) Higiene bucal: Dentes desalinhados costumam invadir o espaço de outros dentes, estreitando o espaço entre eles. Por isso, conforme o ortodontista explica, torna-se mais difícil a higienização desse local, já que tanto a escova quanto o fio dental não conseguem operar da maneira correta. “A consequência da higienização precária é o acúmulo de placa bacteriana que por sua vez leva às cáries, gengivite e periodontite.”

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Djalma Faria - Ortodontista e Especialista em Visagismo Facial
Campinas - SP
CRO-SP: 59104