Numa roda de conversa entre amigos você percebe um mau cheiro que chama a sua atenção. Em poucos segundos se dá conta de que um dos colegas presentes está com mau hálito. Ninguém está imune a desenvolver halitose. Só no Brasil, cerca de 50 milhões de pessoas sofrem com esse problema, segundo dados da Associação Brasileira de Halitose (ABHA). Mas então, qual a melhor forma de ajudar alguém que passa por esse problema e não sabe? Pensando nisso, separamos algumas dicas de como agir nessas horas.

1 - Ofereça uma bala ou um chiclete sem açúcar

Você pode ser sutil e simplesmente oferecer uma bala para a pessoa que está com o mau odor na boca. A medida ajuda temporariamente, mas é uma forma do portador do problema entender o recado. O chiclete sem açúcar é a melhor opção nesse caso, porque aumenta a produção de saliva e ajuda na limpeza dos restinhos de alimentos. Uma das causas mais comuns do mau hálito é a diminuição desse fluxo salivar. Além disso, a goma de mascar tem o poder de diluir os ácidos que são produzidos pelas bactérias presentes na boca.

2 - Pergunte se a pessoa comeu algo diferente

Essa dica funciona melhor caso a pessoa com halitose seja seu parceiro ou parceira. O melhor momento é após o beijo, pergunte se a pessoa comeu algo diferente, pois você sentiu um gosto estranho ao beijá-la. É também uma forma de criar abertura para entrar no assunto, já que vocês são próximos. O mau hálito é um sintoma de que algo não anda bem com o corpo.

3 - Pergunte à pessoa se você está com mau hálito

Sim, isso mesmo, a lógica funciona ao contrário. Caso você não tenha tanta intimidade com a pessoa use essa técnica. Em algum momento da conversa, chame a pessoa em algum canto e pergunte-a se você está com mau hálito. As chances de ela te questionar do mesmo são grandes e você poderá falar a verdade. A ênfase precisa ser em alertá-la sobre a halitose ser uma questão de saúde, dessa forma, você consegue amenizar o assunto que é super delicado. 

4 - Seja sincero, mas gentil

Não existe modo mais simples do que ser sincero e dizer a verdade para a pessoa. O que faz diferença aqui é a maneira como abordá-la e falar do assunto. Gentileza é o ponto-chave. Afinal, a situação envolve muito a autoestima da pessoa e, abordar de forma errada pode ser arriscado. Por isso, nada de zombar ou fazer brincadeiras.

A grande questão dessa alteração bucal é o fato das pessoas não saberem que possuem halitose. Isso acontece porque depois de alguns segundos expostas a determinado odor, as células olfativas se adaptam a ele. Esse fenômeno é conhecido como fadiga olfatória. E claro, a ideia não é só fazê-lo perceber sua condição, mas buscar ajuda. Indique um dentista bacana que você conhece ou se ofereça para ir à consulta com ele. Pode parecer constrangedor, mas, feito da forma certa você estará ajudando a pessoa e fazendo um bem danado a ela.