A timidez costuma te atrapalhar? Muitas vezes ficamos envergonhados na hora de falar com uma pessoa pela primeira vez. É até normal isso acontecer, mas quando este cenário se repete em uma consulta com o seu dentista, pode atrapalhar no atendimento ou até mesmo no diagnóstico de alguma doença. Neste momento, é essencial deixar o medo de lado, tirar todas as dúvidas e explicar para o odontologista tudo o que está te incomodando. Para esclarecer a importância dessa comunicação entre paciente e dentista, convidamos a profissional Thalita Costa.

Um bate papo que faz toda diferença

Durante a explicação sobre uma técnica de escovação ou sobre o procedimento ortodôntico que você vai realizar, se algo não ficou muito claro você é daqueles que finge que entendeu ou pede para explicar tudo de novo? Saiba que não há motivos para vergonha e o profissional está ali para te orientar quantas vezes for preciso. Ter uma boa conversa com quem entende do assunto é o primeiro passo para resolver o problema. “Se houver alguma dúvida, pergunta, solicitação de imagens do tratamento, tudo isso deve ser feito dentro do consultório com o dentista, para explicar ao paciente o que ele precisa saber e sair da sala sem nenhum questionamento”, reforça a odontologista.

Como o dentista pode ajudar a quebrar o gelo?

Deu para perceber que a comunicação dentista-paciente é a base de qualquer tratamento de sucesso. E nada mais justo do que o profissional ajudá-lo a perder a timidez ou qualquer medo no momento da consulta. Ele pode fazer isso puxando uma boa conversa sobre algo engraçado que aconteceu durante a semana, por exemplo. O primeiro contato não precisa ser necessariamente sobre saúde bucal.

Depois de quebrar o gelo, o profissional pode prosseguir a consulta perguntando o que vem incomodando aquela pessoa, responder suas principais dúvidas e explicar as etapas de um procedimento futuro. Dessa forma, as expectativas do paciente quanto ao tratamento se tornam mais positivas.

Busque um profissional de confiança

Thalita ressalta que uma boa relação com o seu dentista é outro ponto importante no tratamento. Você possui um dentista de confiança? “O paciente deve procurar um profissional que goste, que tenha um bom vínculo, que o deixe confortável na hora da consulta e que possa falar tudo o que quiser sem receio ou críticas”, reforça. Assim a consulta vai fluir, as sessões serão boas e o resultado esperado será muito positivo.

Mas esse relacionamento deve ser uma via de mão dupla. O paciente também precisa colaborar com o dentista e falar abertamente sobre seus problemas bucais. “Estamos ali para ajudar a reverter o quadro clínico. A vergonha só distancia mais as pessoas dos profissionais”, alerta. Não deixe que isso aconteça com você. Vá ao dentista e converse com ele sem medo.