A saliva é um composto essencial para a saúde bucal e também geral. “Considerada um dos fluidos mais importantes do corpo humano”, ressalta Maurício Duarte. Ela possui diversas funções, sendo responsável por defender o organismo, restabelecer o pH bucal e evitar doenças, por exemplo. Por ser um composto associado a tantas finalidades, a saliva tem também relação com o hálito. Você sabia? Para explicar melhor sobre isso, conversamos com o especialista no assunto Maurício Duarte.

Alterações na saliva podem causar mau hálito?

Pacientes que apresentam mudanças na produção salivar pode sim apresentar mau hálito. Essa alterações são consideradas como causas indiretas desse odor bucal. Isto porque elas, por si só, não conseguem provocar essa condição. “Por si só ela não produz halitose, mas irá predispor a um aumento significativo na formação de saburra lingual, doenças da gengiva e cáseos amigdalianos”, explica o dentista. Esses três quadros destacados são as principais fontes de mau hálito e são resultados da descamação de células da mucosa bucal. O profissional destaca que isto pode acontecer devido à diminuição da defesa contra bactérias bucais e a limpeza que o nível normal de saliva faria.

O que deve ser feito para evitar o mau hálito?

Para explicar esse ponto, podemos destacar os casos de baixa produção salivar. Os pacientes que sofrem dessa condição devem ser orientados a controlar as causas do mau hálito relacionadas a essa alteração. “Controle da formação da saburra lingual e cáseos amigdalianos, e tratar as doenças da gengiva, se for o caso”, explicita Maurício. Além disso, é importante cuidar, juntamente, da baixa produção de saliva. Dessa maneira, o especialista orienta que as pessoas nessa condição procurem um profissional qualificado no tratamento de mau hálito e boca seca.

O que pode causar os quadros de alterações na saliva e pouca saliva?

Os pacientes que apresentam diminuição da quantidade e qualidade da saliva precisam procurar um especialista para investigar o que está acontecendo, já que as possíveis causas são diversas. Os culpados mais comuns são efeitos colaterais de algumas medicações, como antidepressivos, diuréticos e remédios para tratar acne, e as alterações emocionais, por exemplo, estresse e ansiedade. E ainda, a diminuição salivar também por ser provocada por doenças, como a diabetes mellitus, hepatite C, caxumba e mal de alzheimer. “Finalmente, determinados tratamentos médicos podem danificar as glândulas salivares e afetar a produção salivar”, acrescenta o dentista. Nesses casos, podem ser destacados a radioterapia de cabeça e pescoço, e também a quimioterapia durante o tratamento do câncer.