Tomar uma limonada ou uma taça de vinho pode parecer inofensivo em um primeiro momento. Mas, quando esse tipo de ingestão faz parte da rotina do paciente, é preciso ficar atento. Isso porque, limão e vinho, assim como tantos outros alimentos e bebidas, são extremamente ácidos e podem causar alguns prejuízos à saúde bucal. A erosão dentária é um exemplo. Esse quadro provoca incômodos ao paciente, como a sensibilidade, principalmente durante a alimentação. Para ajudar a contornar esse problema, o dentista André Luís Da Silva destacou o que você deve evitar na sua dieta.

Erosão dentária intrínseca e extrínseca

A erosão dentária é um problema bucal recorrente entre os pacientes e  esse quadro está diretamente ligado à alimentação. “Os hábitos alimentares vem aumentando a ocorrência da erosão dentária nas últimas décadas”, comenta o profissional. A doença é caracterizada pelo desgaste do esmalte do dente, responsável pela proteção dos elementos dentários, causado pelo contato em excesso com substâncias ácidas.

De acordo com o odontologista, existem dois tipos de erosão dentária. “O desgaste causado pelo ácido gástrico, que pode atingir o esmalte dentário devido às alterações como refluxo, anorexia e bulimia, chamamos de erosão intrínseca”, define ele. Por outro lado, o quadro de erosão extrínseca é definido pela corrosão provocada por alimentos e líquidos que se transformam em ácido na boca.

Pacientes com erosão dentária devem prestar atenção na alimentação

Sentir um desconforto ou um aumento da sensibilidade na hora de comer podem ser sintomas de um quadro de erosão dentária. Aos perceber esses sinais, é importante que o paciente procure o dentista para avaliar o caso. Para aqueles que o diagnóstico for a erosão ácida, o cuidado com a alimentação deve ser um dos principais da lista. Pensando nisso, o especialista indica evitar o consumo de alimentos e bebidas ácidas. Exemplos deles são: vinhos, refrigerantes, vinagres e frutas cítricas, como abacaxi e limão. “Deve-se ter o cuidado de realizar a higiene oral 30 minutos após a ingestão desses alimentos, assim o desgaste do esmalte será menor”, orienta ele.

Fique de olho nos cuidados com a erosão dentária

Assim como ressaltado acima, a erosão dentária é diretamente influenciada pela alimentação do paciente. “O consumo de alimentos industrializados, frutas e bebidas ácidas fazem com que o pH bucal fique mais baixo, ou seja, aumentando a acidez na boca, o que favorece a erosão dentária”, esclarece o dentista. Por isso, a atenção com aquilo que você come na sua dieta é um dos principais cuidados.

A indicação é evitar o consumo de alimentos e bebidas ácidas para preservar o esmalte dental. Além disso, faça a limpeza bucal meia hora depois da ingestão, pois diminui a abrasão. “Para pessoas que já possuem erosão dentária e/ou são propensas a ela, indica-se uma escova dental de cerdas extra macias”, completa ele.