Dor de dente: quem já sentiu sabe o desconforto que causa. A recomendação neste momento é procurar seu dentista para investigar o que tem causado o incômodo. Entretanto, por algum motivo, você foi adiando essa consulta e a dor simplesmente passou. Que ótimo! Problema resolvido... será? Não se engane! A dor pode voltar e ainda mais forte. Isso é um sinal do seu corpo indicando que algo não vai bem e, quanto mais cedo for tratado, menos complicações trará. A dentista Lilian Lessa indica o que deve ser feito.

A dor de dente passou, mesmo assim, devo ir ao dentista?

Ela pode ser constante, aparecer de vez em quando ou ser despertada com a ingestão de um alimento ou bebida. De fato, existem vários tipos de dores e incômodos que podemos sentir nos dentes. Porém, em caso qualquer alteração, mesmo sendo passageira, não podemos negligenciar. O ideal é sempre procurar ajuda de um dentista para não tornar a complicação em algo mais grave. “Alguns problemas bucais, como a cárie e a doença periodontal, podem evoluir e se agravar sem o tratamento adequado”, explica a especialista. No caso da doença periodontal, o estágio avançado acaba resultando na perda dentária e não é isso que você espera para o seu sorriso, certo? 

Possíveis causas de uma dor de dente

Quando a dor vem e some do nada, ela pode ser causada por uma pulpite, que é a inflamação reversível na polpa (a parte nervosa e vital do dente). O tratamento desse problema consiste na total remoção da cárie e, depois, na restauração do elemento dentário através de resina. Michele afirma que para garantir uma boa terapia, o paciente precisa ir ao dentista o quanto antes. "Caso este problema não seja diagnosticado e tratado precocemente, ele pode evoluir para uma pulpite irreversível e, neste caso, o paciente necessitará de tratamento de canal”, diz. Mesmo a dor passando, não finja que nada aconteceu. Procure ajuda! Seu tratamento será bem mais simples e tranquilo. 

Como o dentista pode ajudar o paciente com dor de dente?

Sabemos que o dentista é o profissional mais indicado a cuidar de qualquer problema bucal. Mas para que esse especialista consiga realizar o diagnóstico correto, é importante o paciente colaborar, contando todo o histórico detalhado da dor - e isso é feito durante uma anamnese. Lilian cita alguns pontos essenciais que precisam ser esclarecidos. “Quando a dor começou? Se é localizada ou difusa, se é espontânea ou provocada, se passa com o uso de analgésicos”. Assim, com uma anamnese bem conduzida e um exame clínico apurado, o odontologista será capaz de indicar a causa do incômodo e planejar o tratamento mais adequado para o caso.