Pode acontecer por conta da preguiça já tarde da noite ou a correria no trabalho que não deu um tempinho extra. São diversos os momentos que ocorrem o descuido de não realizar a higiene bucal diária. Pode parecer só um simples esquecimento, mas não se engane, ele abre várias possibilidades de problemas bucais, tanto dos dentes como na gengiva. O tártaro pode ser destacado. Quando não há higiene bucal ou quando ela é feita de forma ineficiente, o acúmulo desse cálculo dental na gengiva pode causar complicações para sua saúde bucal. Entenda mais sobre esse quadro com as explicações do dentista Augusto Pary.

Saiba como o tártaro é formado

Sabe quando passamos a língua pelos dentes e eles apresentam uma textura áspera? Sem contar na hora de checar no espelho e você percebe como o sorriso está amarelado. Essas são algumas características perceptíveis causadas pela falta de higiene bucal, dando origem ao aparecimento da placa bacteriana. Dar um fim a ela é simples: volte a ter os cuidados ideais com sua limpeza bucal. Mas, para quem não realiza ou a faz incorretamente, as consequências surgem.

O tártaro é formado pelo acúmulo de placa bacteriana nos dentes, que permaneceram lá por um longo tempo e endureceram”, explica o profissional. Nesses casos, a escovação não é mais uma solução pois, assim como destaca Augusto, o endurecimento do cálculo dental só consegue ser retirado pelo dentista, com os utensílios específicos. “O sinal mais comum de tártaro é um depósito amarelo ou marrom entre os dentes inferiores frontais ou na margem gengival”, indica ele.

Quais são os riscos de tártaro na gengiva?

Assim como esclareceu o odontologista, o tártaro pode afetar a aparência dos dentes, pois deixa-os amarelados e com manchas. Além dos elementos dentários, ele é capaz de também afetar a gengiva. Isto faz com que o quadro venha a desencadear diversos problemas para saúde bucal. O especialista destacou alguns: formação de cáries, gengivite, periodontite, retração gengival, perda óssea e mau hálito.

Entretanto, quando o cálculo dental está nos tecidos moles, pode ser um risco para a saúde bucal do paciente. “O tártaro na gengiva não pode ser visto em um exame visual, ficando aderido ao dente em sua porção abaixo de gengiva”, alerta ele. Esses quadros apresentam como características uma coloração enegrecida ou esverdeada. “Acontece mais em pacientes adultos, que já sofreram com alterações na gengiva”, completa.

Entenda sobre as complicações de tártaro na gengiva

De acordo com o dentista, quando não é removido, o tártaro pode causar inflamação nas gengivas. Dessa maneiras, a área torna-se mais avermelhada, inchada e com sangramentos. “É um quadro de gengivite, que se não tratada pode evoluir para um periodontite”, destaca Augusto. Nesses casos, pode ser observada a perda da estrutura óssea, responsável por dar sustentação aos dentes, podendo acontecer, em situações mais graves, o amolecimento ou perda dos elementos dentários.

Por isso, para evitar essas complicações, é importante ficar atento aos cuidados. O profissional orienta a remoção no consultório, através da raspagem, quando o tártaro está aderido ao dente. “No entanto, o tártaro na gengiva exige uma técnica mais específica para ser raspado abaixo da gengiva”, completa ele.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Augusto Pary - Especializado no tratamento de malformações da face e cirurgia ortognática
Rio de Janeiro - RJ
CRO-RJ: 28865