Um dia escovando os dentes você percebeu um sangramento na gengiva, mas não deu muita importância. Pode ter sido só um machucado por excesso de força com a escova, mas também podem ser os primeiros sinais de gengivite. Se você reparar esse sangramento com frequência, além de gengiva avermelhada e sensível, talvez seja melhor levar a sério e procurar seu dentista.

O que é a gengivite?

Como o nome já diz, a gengivite nada mais é que uma inflamação na gengiva pelo acúmulo de placa formada pelas bactérias unidas aos restos de comida pra fazer a festa na sua boca. “A principal causa da gengivite é a falta de higiene bucal correta. É simples evitá-la. Basta ter disciplina na escovação e outros cuidados com a boca”, indica a odontologista Núbia Marinho.

Não espere a gengivite tirar seu motivo de sorrir

Gengivas saudáveis têm sempre um tom rosado, mas se você reparou que as suas estão mais vermelhas, talvez inchadas, fique atento! A gengivite também pode causar uma retração ou diminuição da gengiva, fazendo seus dentes parecerem maiores. “Como na gengivite um dos sintomas é a retração gengival, a raiz do dente pode ficar exposta, deixando também os dentes sensíveis”, explica a profissional.

Outra característica da gengivite é a formação de bolsas entre os dentes e a gengiva, onde se acumulam restos de comida e placa. O mau hálito também pode ser frequente, além de um gosto ruim. Ao perceber qualquer um desses sintomas, o melhor é buscar a orientação de um dentista. Por isso, consultas regulares são importantes para detectar o problema mais rapidamente e livrar-se dele o quanto antes.

A gengivite pode evoluir para outros problemas bucais

A gengivite é simples e pode ser facilmente tratada no início. Mas adiar o problema só vai trazer mais dor de cabeça. “Se ignorada, ela pode desenvolver para a periodontite, um estágio mais avançado que atinge o suporte dos dentes. A perda deste suporte fará com que eles fiquem soltos e acabem caindo em algum momento”, diz a dentista. Ou seja, melhor tratar a gengivite logo, né?

Cuidados diários ajudam a prevenir

Depois de detectada, o tratamento é fácil. A famosa limpeza, removendo o tártaro, pode acabar com o problema, mas não significa que você estará livre de responsabilidades. Os cuidados bucais devem ser diários, assim como comer bem e beber muita água. Anote essas dicas para amenizar os incômodos da gengivite e curá-la mais rapidamente.

- Pesquisas científicas mostram que produtos contendo Fluoreto de Estanho ajudam a prevenir a gengivite, o sangramento gengival e reduzem a placa em até 6,9%. Existem cremes dentais especializados em gengivas no mercado.

- Uma escova elétrica ajuda a retirar a placa bacteriana mais facilmente. Mas consulte seu dentista para que ele sugira a melhor opção para o seu caso.

- Pelo menos uma vez ao dia use o fio dental em todos os dentes antes ou depois da escovação;

- Consulte seu dentista pelo menos de seis em seis meses. Uma limpeza completa da boca feita por um profissional ajuda a impedir o aparecimento de uma série de doenças, entre elas, a gengivite;

- A falta de vitamina C também pode ser uma das causadoras de gengivite. Escolha sempre alimentos ricos nessa e em outras vitaminas, como laranja, limão, abacaxi, brócolis e espinafre.