Você notou recentemente que seus dentes estão ficando mais longos ou aumentando de tamanho. Eles começaram a ficar muito diferentes entre si e ainda mais sensíveis. Em casos como este, o paciente pode estar com retração gengival. Alguns problemas de saúde bucal, como este, podem acabar desenvolvendo outros, como o diastema? O dentista Edgard Fonseca tira dúvidas sobre o assunto e comenta as formas de tratamento para ambos os casos.

A retração gengival pode causar diastema?

Para começar, é importante entender cada um desses problemas bucais. A retração gengival consiste no deslocamento da margem da gengiva em direção ao ápice da raiz do dente, deixando o dente mais exposto - por isso a sensação de que ele aumentou. Já o diastema é um pequeno espaço entre os dentes adjacentes. O ortodontista explica que a retração gengival em si não pode causar este espaçamento. “O que pode ocorrer é uma sequela da doença periodontal, a perda de inserção do dente”, ressalta Edgard. Essa complicação torna o dente mais longo, o que pode fazê-lo mudar de sua posição no arco. Assim, como consequência, é possível que venha a acontecer um afastamento do dente adjacente.

Formas de evitar a retração e o surgimento da diastema

As causas de retrações gengivais são diversas. Pode vir a surgir devido a má escovação dos dentes ou aplicação de muita força durante o processo. Além de possíveis traumas dentais, hereditariedade e mau posicionamento durante o crescimento. “Assim, é necessário primariamente diagnosticar a causa para evitar a sua progressão e estabelecer o tratamento.” explica o dentista. Uma medida de prevenção prática e eficiente é evitar a utilização de escovas dentais com cerdas de consistência média e dura. Os diastemas também podem ser ocasionados por múltiplos fatores, como a falta de dente ou doenças periodontais, por exemplo. Vale ressaltar que para evitar esse problema, é preciso começar os cuidados logo cedo.

Tratamento de retração gengival pode ser feito por meio de uma cirurgia periodontal

Para ambos os problemas, o primeiro passo é identificar a causa para decidir o melhor tratamento. No caso da retração gengival, vai depender de qual estágio está a exposição do dente. Uma boa maneira de não só prevenir, como minimizar os efeitos do problema, é através da reeducação da higiene dos dentes, escolhendo uma escova de cerdas macias, além de pouca força na escovação. O profissional explica que para os pacientes com a raiz do dente exposta é preciso de uma cirurgia plástico-periodontal. Enquanto na ocorrência de diastemas, o tratamento é feito através da ortodontia. Na maioria dos casos, é indicado o uso de aparelho ortodôntico para alinhar os dentes separados.