Já parou pra pensar que o dentista age, muitas vezes, como um detetive? Sim, nem sempre as doenças bucais são facilmente descobertas. Afinal, o dente é muito mais do que apenas a parte visível. Por isso, em determinados casos, é preciso ter uma visão mais profunda do que acontece nesse universo bucal.

Para isso os profissionais fazem uso das radiografias, além de oferecer informações mais precisas, garante um melhor diagnóstico e planejamento odontológico aumentando a segurança e eficácia do atendimento ao paciente. Porém, muitas pessoas temem as exposições às fontes de radiações ionizantes. Mas saiba que, apesar de exigir alguns cuidados para realizá-la, não há motivos para temer.

Para que serve a radiografia dentária?

Para o ortodontista Marcello Damberg, os exames radiográficos, também conhecidos como raio-x, são muito importantes para apontar qual problema está incomodando o paciente. "A radiografia é prescrita em qualquer situação que necessite de diagnóstico de doenças bucais, como cáries e lesões ósseas, ou seja, qualquer tipo de alteração", afirma. Ao mostrar as partes internas da boca, o resultado do exame ajudará o dentista a desvendar a causa do problema e traçar o melhor plano de tratamento.

Benefícios da radiografia

Segundo Damberg, não é possível observar todas as possíveis alterações clinicamente. Depois de interrogar o paciente, por meio do que é chamado de anamnese, o dentista monta um caminho de como o problema em questão chegou até a pessoa. Mas nem sempre as informações prestadas pelo paciente é suficiente para resolver o caso. Daí, se nem a conversa e o exame clínico conseguirem apontar o diagnóstico, então a radiografia entrará em cena.

Exposição às radiações pode fazer mal?

As máquinas de radiografias dentárias, de fato, utilizam radiações, mas a quantidade de exposição é pequena. A radiografia dentária, por exemplo, tem quantidades ainda menores de radiação quando comparadas aos exames médicos em geral. O procedimento é seguro na maior parte dos casos. Vale lembrar que nem todos os casos exigem o procedimento radiográfico, porém, quando for necessário, não há motivo para não tratar um problema dental pelo medo da exposição.

O profissional explica que, dependendo da técnica indicada, existem apenas algumas limitações físicas e de idade que entram em questão. "Em casos de gravidez, por exemplo, a paciente deve avisar a clínica. Mas apesar de existirem efeitos da radiação, o paciente é protegido com avental de chumbo durante o exame. Com o advento das radiografias digitais, a dose de exposição é mínima", completa.

Informe-se sobre a clínica escolhida

Se você foi encaminhado para realizar uma radiografia dentária, deve ficar atento em algumas dicas. Um procedimento adequado envolve equipamentos que atendam exigências do Ministério da Saúde, material de boa qualidade, aparelhos com menor radiação e uma equipe bem treinada para realizar tudo de forma adequada. Pesquise, consulte amigos e familiares e obtenha todas as informações necessárias sobre a clínica que você visitará. Dessa forma, você estará tranquilo em realizar sua radiografia de forma segura.