A higiene bucal é um hábito que você pratica desde criança. Ela é a melhor forma de proteger seu sorriso de doenças como a cárie, gengivite e o tártaro. Mas quantas vezes por dia você costuma praticar esse ritual? O número pode fazer diferença para a saúde da sua boca, sabia? Para descobrir, convidamos o cirurgião-dentista Sylvio Simioni que vai explicar a importância dessa rotina higiênica e a maneira certa que ela deve ser feita.

A recomendação do dentista

O profissional recomenda que os pacientes escovem os dentes três vezes ao dia. Após o café da manhã, almoço e, principalmente, jantar. Esta é a recomendação básica, mas o cuidado com a saúde bucal precisa ser levado muito mais a sério. “Neste caso, mais importante do que a quantidade de vezes é a eficácia da escovação. Devemos passar a escova entre os dentes e gengivas, uma vez que esta região tem maior probabilidade de acúmulo de placa bacteriana”, alerta. Esse momento precisa ser feito sem pressa e em frente ao espelho, fazendo movimentos pequenos e circulares com duração de dois minutos.

O peso de manter a rotina higiênica

Não abrir mão da higiene bucal é muito importante para evitar uma série de complicações desagradáveis, como as inflamatórias e bacterianas. “As doenças bucais são silenciosas e quando sentimos dor ou incômodo, muitas vezes, já estão em estágios avançados, o que acaba tendo que passar por uma intervenção mais invasiva e dolorosa”, comenta o dentista. A rotina higiênica correta acompanhada de visitas regulares ao profissional da saúde é a melhor opção para alcançar a qualidade do sorriso.

Use também fio dental e enxaguante

Mas como a higiene não é feita só de escova e creme dental, existem outras ferramentas que ajudam esse momento. O uso do fio dental, por exemplo, é imprescindível para se ter uma saúde bucal completa. “Ele é capaz de penetrar em regiões que a escova não consegue, prevenindo doenças gengivais e cáries, principalmente, entre os dentes”. O dentista esclarece que quanto mais vezes utilizar essa ferramenta, melhor, e, de preferência, antes de dormir.

Já o enxaguante deve ser usado somente sob indicação profissional. “Seu uso indiscriminado pode acarretar uma descompensação à flora bucal, eliminando as bactérias ruins e benéficas ao organismo, deixando o meio propício a infecções”. Agora que você já sabe como e quantas vezes realizar esse ritual, pratique de maneira correta e sem preguiça.