Produto Relacionado:

Você perdeu um dente e não foi devido a um trauma, mas porque a gengivite tomou conta da seu sorriso e, com o passar do tempo, gerou a doença periodontal. Com tantas indicações de amigos e pesquisas na internet, você percebeu que o implante seria a melhor forma de reposição dentária. Mas será que com a periodontite ainda instalada você poderia receber esse tipo de tratamento? Pensando nisso, o Sorrisologia convidou o dentista Douglas Lima para explicar esse contexto e os principais cuidados que o paciente precisa tomar com a prótese em implante.

É possível receber implante com doença gengival?

De acordo com o odontologista, é possível que um paciente com periodontite receba os implantes. Mas para que a doença não se instale nos dentes vizinhos e na própria prótese, é importante tratá-la antes para que os outros dentes não tenham o mesmo destino daquele perdido. Além disso, é importante que o dentista fique atento ao quadro de saúde geral do paciente antes de autorizar o procedimento. “Pessoas mais propensas a terem a doença periodontal devem passar por análise mais rigorosa quanto ao sistema de implante a ser utilizado”, diz. É o caso de pacientes diabéticos, que têm mais chances de desenvolver a doença.

Quem usa implante também pode ter esse problema

Depois que o implante é colocado, o dentista precisa reforçar ao paciente sobre a importância da boa higiene bucal. Douglas afirma que a periodontite não deixa de acontecer no dente implantado. Apesar de receber outro nome, peri-implante, ela é o reflexo da má escovação somado com a ausência de consultas ao especialista. “O principal aspecto a ser observado para impedir a doença periodontal nos implantes é a manutenção da prótese sendo feita periodicamente no consultório odontológico”, garante. O profissional deve observar também a qualidade do material a ser utilizado na cirurgia para evitar futuros problemas.

Existe tratamento e prevenção

É possível evitar a periodontite nos dentes naturais e implantados. Basta voltar ao consultório no tempo recomendado pelo dentista para controlar o acúmulo da placa bacteriana. Nesta visita, o profissional consegue observar vários fatores de risco para a doença. Entre eles é como a limpeza da prótese vem sendo realizada e se existe alguma evidência de sangramento na gengiva. Se achar necessário, o profissional solicita exames de raio-x para ajudar a detectar lesões iniciais mais simples de serem tratadas. Também não deixe de se prevenir praticando uma higiene bucal completa. Essa é a melhor maneira de manter seus sorriso bonito e longe de qualquer problema.