Nem muito quente nem muito frio. Doce? Melhor evitar. Diversas são as preocupações no momento de se alimentar para pacientes que sofrem de sensibilidade nos dentes. A alimentação, que é uma atividade prazerosa, acaba se transformando muitas vezes em uma dieta restritiva, já que alguns alimentos se tornam quase que proibidos por despertarem aquela dor enojada. Para te ajudar a entender mais sobre esse problema, o Sorrisologia conversou com a dentista Christine Russi que explica como a sensibilidade dentária pode se desenvolver.

O que é sensibilidade dentária?

A sensibilidade dentária é um tipo de problema muito comum e que pode acometer mais da metade da população brasileira. Sua principal característica está relacionada ao paciente ser acometido por estímulos nervosos dolorosos nos momentos de comer ou beber. A dentista completa. “Isso acontece em função da ausência ou falha da presença de esmalte na superfície do dente”, afirma. Além disso, ela explica que essa camada é chamada de dentina e que caracteriza-se por ser uma porção dentária que recobre o nervo presente no dente, que é constituída de inúmeros túbulos.

Quais são as causas de sensibilidade?

A sensibilidade nos dentes pode ser desencadeada por diferentes fatores. Em conjunto com Christine, o Sorrisologia separou uma lista das principais causas que podem desenvolver esse incômodo nos pacientes.

- Força de escovação excessiva: movimentos de vai e vem executados com muita pressão sobre a superfície dentária poderão gerar uma erosão do esmalte e provocar a sensibilidade;
- Má higiene bucal: pode gerar manchas brancas ou cavitações na superfície de esmalte, em decorrência do acúmulo de placa;
- Dieta muito ácida : ingestão de grande quantidade de refrigerantes ou isotônicos, ricos em açúcar, podem causar uma corrosão da camada dos prismas de esmalte em decorrência da queda brusca de pH bucal;
- Fraturas dentais ou restaurações quebradas: elas podem prejudicar o selamento do esmalte sobre a dentina, expondo-a e, assim, provocando desconfortos dolorosos.

Como se prevenir da sensibilidade dentária?

Qualquer pessoa está sujeita a passar por uma sensibilidade dentária, portanto, idas frequentes ao dentista para revisões periódicas preventivas são muito importantes e podem minimizar as chances de desenvolver o quadro ou tratá-lo ainda no início. “Além disso, é importante que o paciente seja policiado em sua dieta para não exagerar no consumo de alimentos que contenham muitos açúcares e conservantes, pois são corrosivos ao esmalte”, finaliza.

Vale ressaltar que a higiene bucal bem realizada com o uso frequente de fio dental e sem exagero de força das cerdas sobre os dentes podem ser aliados de peso na hora de se prevenir de um quadro de sensibilidade dentária. Caso você sinta algum incômodo no momento de ingerir alimentos muito quentes ou frios, procure seu dentista e converse com ele a respeito desses sintomas.