Produto Relacionado:

Você não dava muita atenção para sua saúde bucal e, com o tempo, o descaso acabou custando mais caro do que esperava. Graças ao avanço das técnicas de reabilitação oral, foi possível recuperar a confiança e o sorriso com um implante dentário. Agora, se essa situação se parece com a sua, lembre-se: você ganhou uma segunda chance para começar a cuidar dos dentes da forma correta. Esse processo envolve contar com cada aliado do ritual de limpeza bucal, inclusive o fio dental. No caso dos pacientes implantados, o dentista Sylvio Simioni explica como tornar esse item ainda mais eficiente.

Aprenda a usá-lo da forma correta

Ao falar da higiene dos dentes, não dá para negar que o uso do fio dental é indispensável a qualquer paciente. Nas palavras do especialista, mesmo após um implante ou prótese, esse utensílio continua tendo o mesmo valor. Sylvio explica que, se apenas um dente foi implantado, a técnica de uso permanece a mesma, mas se múltiplos implantes foram realizados, o paciente precisa de um método especial.

A estratégia, segundo o dentista, conta com um acessório extra: o passa-fio. “Ele auxilia a colocar o fio dental por debaixo da prótese e acessar o pino de titânio, que deve ser muito bem higienizado na região de junção entre o implante e a gengiva”, esclarece. Assim, o ritual ganha mais um aliado para se tornar ainda mais efetivo no combate aos problemas bucais.

O passo a passo, segundo o dentista

Segundo o especialista, a maioria da população escova os dentes da maneira errada, e isso abrange os portadores de implantes e próteses. Para nadar contra a maré, Sylvio deixa algumas dicas. “Sempre oriento que a higienização seja feita na frente do espelho, iniciando com o uso de passa-fio juntamente com o fio dental, passando por todos os espaços”.

Na sequência, o processo continua com o uso de uma escova interdental. Ela, de acordo com o dentista, é importante para auxiliar a remoção de resíduos que ficam retidos abaixo das próteses. Por último, e não menos importante, a escovação deve ser feita com movimentos pequenos e circulares, utilizando uma escova de cerdas macias finas e longas.

Não cuidar do seu novo sorriso pode ser mais prejudicial do que parece

Para deixar bem claro que a preocupação com a higiene bucal é relevante após o processo de reabilitação, Sylvio ressalta o risco de uma doença: a peri-implantite. Segundo ele, esse problema é causado pelo acúmulo de placa bacteriana e tártaro ao redor do cilindro de titânio. "O paciente pode vir até mesmo a perder os implantes e comprometer a estrutura óssea”, alerta. Por isso, mantenha a saúde bucal em dia com a ajuda do seu dentista. Agende visitas regulares ao consultório e aproveite o seu novo sorriso ao máximo.