O bruxismo é um problema que acomete pessoas de diversas idades e sua causa, geralmente, está ligada ao estresse e ansiedade. O constante ranger dos dentes causa nervoso e grande incômodo para o paciente e para os companheiros que dividem o quarto com eles, considerando os quadros de bruxismo noturno. Porém, o que muitas pessoas não sabem, é que essa doença, além de possuir diversas causas, pode prejudicar o paciente muito além da sua saúde bucal. Conversamos com a profissional de odontologia Juliana Stuginski que explica como essa doença afeta além dos dentes.

O que é o bruxismo?

Bruxismo é uma atividade realizada pelos músculos da mastigação que se localizam na face e fazem movimentos como o abrir e fechar da boca. Esta atividade não tem um papel funcional e pode ser como ranger, apertar, encostar os dentes ou até mesmo manter os músculos contraídos mesmo sem estar com os dentes encostados.

A profissional explica como o bruxismo pode se manifestar nos pacientes já que essa doença pode acontecer de duas formas, o bruxismo do sono e o bruxismo de vigília, quando estamos acordados. “Essas situações se dão em condições diferentes, bruxismo do sono é um comportamento do sono de alguns pacientes, enquanto o bruxismo de vigília é um movimento dos músculos muitas vezes associados ao estresse, ansiedade e concentração”, completa a profissional.

Quais malefícios o bruxismo pode trazer para a saúde bucal?

São diversos os malefícios que estão associados ao bruxismo. Quando o paciente é acometido pelo o do sono, a doença se caracteriza pelo ranger dos dentes de forma inconsciente, pode levar a quebra ou desgaste de restaurações, próteses e até mesmo de implantes dentários. Já quando são acometidos pelo bruxismo de vigília, que é mais caracterizado por apertar, encostar os dentes ou manter os músculos contraídos por muito tempo, pode acabar sendo associado com a DTM. “ A principal característica é a queixa de dores no rosto por parte do paciente, limitação de abertura da boca, entre outros sinais e sintomas, que acabam por prejudicar as funções como mastigar e falar”, completa Juliana.

O bruxismo só prejudica os dentes? Quais outros problemas ele pode trazer?

O bruxismo do sono acaba prejudicando os dentes por conta do excessivo desgaste causado pelo seu ranger. Restaurações, próteses e até mesmo implantes dentários se encaixam nesse quadro. A dentista Juliana completa: “Esse problema ainda pode levar a um aumento de carga sobre a articulação temporomandibular, causando muitos desconfortos para o paciente”. Já no bruxismo de vigília as dores são concentradas na face por contração excessiva e por longo tempo dos músculos da mastigação.

Como tratar o bruxismo?

Para o profissional indicar o tratamento mais adequado, ele precisa, primeiramente, identificar qual tipo de bruxismo está acometendo o paciente. Após a realização do diagnóstico, o dentista irá observar se há fatores secundários envolvidos que possam estar causando o quadro. Se houver, estes devem ser controlados. Quando temos um caso de bruxismo primário, sem fatores secundários envolvidos, deve-se proteger os dentes e a ATM para que não sejam afetados. “Nesses casos, o uso de uma placa estabilizadora de acrílico lisa se faz necessário para o controle do problema”, indica a profissional.

No bruxismo de vigília, deve-se fazer com que o hábito de usar a placa seja constante e que o paciente mude seu comportamento que está diretamente ligado com a intensificação do problema. “Com a mudança de hábitos, o bruxismo pode ir diminuindo aos poucos e melhorando a forma com que as dores se intensificam”, finaliza a dentista.