Passar pela fase de uso aparelho ortodôntico faz parte da vida de muita gente. O tratamento busca, além do alinhamento dos dentes, estabelecer uma correta oclusão. Por isso, para solucionar os problemas relacionados a essas questões, diversas pessoas passam um tempo com o conhecido sorriso metálico. No entanto, a maioria dos pacientes não possuem conhecimento sobre todas as etapas. Estar bem informado é o primeiro passo para um tratamento com excelentes resultados. Pensando nisso, o Sorrisologia conversou com o ortodontista Caio Botta Martins, que explicou todas as etapas que constituem o tratamento ortodôntico.

Quanto tempo dura um tratamento ortodôntico?

O tratamento depende de diversos fatores para chegar à sua conclusão, como o grau de problema de oclusão do paciente e a saúde dos dentes, por exemplo. Por isso, o tempo pode acabar variando conforme o caso de cada um. No entanto, o dentista ressalta que há um período estimado. “Em média um tratamento ortodôntico dura 2 anos e meio”. Além disso, a duração total será influenciada pelo período que cada etapa vai durar e, por último mas não menos importante, o compromisso do paciente em relação aos cuidados.

Conheça as etapas do tratamento ortodôntico

Na maioria dos casos, as etapas do tratamento são: montagem de dispositivos, alinhamento e nivelamento dos dentes, encaixe da oclusão, finalização estética e contenção. “Cada tratamento é planejado individualmente, então alguns podem variar a sequência de execução”, comenta o profissional. Por exemplo, há a possibilidade do paciente necessitar realizar o tratamento em apenas uma das arcadas. Dessa maneira, todo o processo será mais acelerado, se comparado a um caso diferente.

Qual é a finalidade de cada etapa?

- Montagem do aparelho: é o momento de preparação dos dispositivos para fazer a movimentação dos dentes. “Esses dispositivos podem ser fixos, removíveis ou ortopédicos”, ressalta o profissional;

- Alinhamento e nivelamento dos dentes: nessa etapa será feita a correção nas posições dentárias. Dessa maneira, será melhorado os apinhamentos, espaços, giros e inclinações;

- Encaixe da oclusão: é a parte mais delicada e pode ter uma duração maior. É nela que ocorre o encaixe da mordida e correto engrenamento dos dentes. “O ortodontista poderá usar elásticos, molas ou outros fios associados ao aparelho previamente instalado”, explica Caio.

- Finalização estética: cumprida todas as etapas acima, começam as correções estéticas. Assim, é planejado adaptações na forma do arco, tamanho e formato dos dentes. A intenção é fazer movimentos delicados para buscar a perfeição da mordida. “É importante atentar que cada paciente possui um formato de dente, formato de rosto, saúde gengival, e isso tudo influencia nesta estética”, destaca o ortodontista;

- Contenção: é a hora de retirar os dispositivos e manter os resultados. Para isso, é instalado o aparelho de contenção, geralmente fixado na arcada inferior e removível na superior.

Vale ressaltar que essa última etapa é crucial. No entanto, normalmente, a maioria dos pacientes apresenta uma menor colaboração durante esta. “Muitas pessoas acreditam que após remover o aparelho fixo estão livres para sempre de seu ortodontista e não fazem o acompanhamento de sua oclusão”, explica o dentista. Esse é um dos principais motivos que levam diversas pessoas a recolocar o aparelho ortodôntico.