Férias são aquele momento do ano em que conseguimos deixar a cabeça tranquila. Para muitos, também, é o tempo de conseguir viajar e conhecer um lugar novo. Não importa a programação, esta é a época do ano em que todo mundo foge da rotina. No entanto, imprevistos acontecem e podem trazer preocupações em meio aos dias que deveriam ser apenas de relaxamento. Sua saúde bucal merece todo o cuidado e atenção também nessa época. Já pensou no que fazer em caso de um dente quebrado, por exemplo? A dentista Sílvia Reis destacou quatro possíveis situações inesperadas e explicou como proceder em cada uma delas. Confira!

O dente caiu. O que devo fazer?

Esses casos são muito comuns de acontecerem com as crianças na fase de transição da dentição. No entanto, também é possível que um adulto passe por uma situação dessa. A profissional alerta que a primeira medida a ser tomada é colocar o dente em um copo com leite ou soro fisiológico. “Esses líquidos são capazes de manter vivas as células necessárias para um possível reimplante”, explica ela. Além disso, é importante não lavar ou esfregar o dente, pois as células necessárias podem ser eliminadas. Para conseguir fazer um reimplante, deve ser feito até duas horas após o acidente. “Quanto maior o tempo entre o acidente e a cirurgia, menor o índice de sucesso”, destaca a dentista.

E se o dente quebrou?

Não importa o tamanho do pedaço que quebrou, a conduta é igual ao do dente que caiu: guarde-o no soro ou leite para levar ao consultório. Assim, é possível colar a parte perdida novamente. Pode acontecer do pedaço ser perdido, não estar em bom estado ou a quebra não for grande. E então, o dentista pode recorrer a uma restauração com resina ou cerâmica. “Elas reabilitam perfeitamente a estética e a função da falha”, define a odontologista.

Como lidar com uma dor de dente inesperada?

É importante ressaltar que o paciente deve procurar o dentista, assim que possível, nessa situação. Mas, existem maneiras de controlar o incômodo até chegar ao consultório. “Analgésicos e anti-inflamatórios são suficientes para controlar a dor até a intervenção profissional”, indica Sílvia. No entanto, a dentista lembra que o diagnóstico deve ser feito pelo profissional, para recorrer ao procedimento ideal, medicação certa e sanar a origem da dor.

Quando a criança tem um objeto preso na boca ou entre os dentes, como deve ser removido?

Nessas situações, é essencial manter a calma. A profissional orienta que seja mantido o corpo ereto e não tombe a cabeça para os lados ou para trás. Esse cuidado evite que o item caia no sistema respiratório, por acidente. “As chances de machucar ainda mais a boca ao tentar fazer a retirada sem auxílio especializado são grandes”, destaca Sílvia. E, principalmente, siga logo para o pronto-socorro odontológico. Já nos casos de algo preso entre os dentes, na maioria das situações se trata de restos de alimentos. E o melhor jeito de retirá-lo é com o auxílio de um fio dental, indica a dentista.