Faz um tempinho que ela está aí, nos seus lábios, e te incomoda bastante. Quando qualquer movimento é feito na boca, fica até difícil controlar a dor na região. Deu pra notar que conviver com crises de herpes é uma situação bem chata, mas é possível aliviar este problema de diversas maneiras. Será que a alimentação saudável é uma solução? Muitas pessoas afirmam que alimentos que contêm a substância lisina, presente no peixe, na soja e na gema de ovo, podem diminuir as feridas. Mito ou verdade? A dermatologista Sueli Carneiro esclarece.

O que você come faz diferença nas crises?

Quando a crise já está instalada, a dieta tem pouca influência na resolução do problema. Por outro lado, a profissional ressalta que um paciente bem alimentado responde melhor aos quadros infecciosos e suas complicações. “Uma alimentação saudável é necessária para manutenção do bom estado de saúde e, como consequência, diminui os danos causados pelos agentes infecciosos”, comenta.

Alimentos que são prioridade no cardápio

Ainda que alguns estudos defendam o uso da lisina, aminoácido presente em vários alimentos, para reduzir as crises do vírus, Sueli afirma que o consumo da soja, gema de ovo e o peixe, não apresentam resultados científicos na diminuição dos surtos. No entanto, a dermatologista diz que levar uma vida mais saudável ajuda a amenizar a frequência e intensidade das crises. “Pessoas com a imunidade comprometida, desnutrição grave e infecções crônicas tendem a ter surtos de herpes mais graves e prolongados”, comenta.

O que não incluir na alimentação?

A profissional explica que não existem alimentos que devem ser restritos durante as crises, apenas alguns que precisam ser evitados. “Aqueles que são cáusticos, irritantes, ácidos, duros, muito quentes ou frios que possam traumatizar a região comprometida”, listou. Para passar por essa fase de maneira tranquila ou evitar futuras crises, não deixe de procurar o seu dermatologista.