Diversas pessoas possuem o vírus do herpes. Muitas delas são contaminadas ainda crianças, podendo ter acontecido pelo contato com objetos como copo ou talher, através do beijo, entre outros. Após o contágio, o vírus permanece no corpo e não há como eliminá-lo. Entretanto, uma forma eficaz de evitar as crises é manter uma imunidade forte. A dermatologista Renata Ayd explicou maneiras de aumentar essa proteção do corpo.

Sobre o herpes labial

O herpes labial é um tipo de infecção causada por vírus, aparecendo na boca ou gengivas. É caracterizado pelo surgimento de pequenas bolhas avermelhadas agrupadas, geralmente de forma circular e doloridas, além de ser contagioso. “Pode iniciar apenas com sensação de prurido ou queimação no local”, explica a dermatologista. O herpes labial é uma doença que atinge 10% da população.

Maneiras de aumentar a imunidade

Manter uma imunidade forte contribui para evitar o aparecimento do herpes. É importante ter uma dieta saudável, fazer exercícios diariamente, ingerir muito líquido, dormir de sete a oito horas por noite, ter hábitos de higiene e controlar as situações de estresse. Além disso, a médica ressalta sobre o uso rotineiro de hidratantes labiais com fator de proteção solar como forma de prevenção. “Sempre que a mucosa está íntegra, a barreira cutânea preservada, a pele tem maior capacidade de regeneração e proteção e o vírus tem menor chance de surgir novamente”, explica Dra. Renata.

Formas de amenizar os efeitos das crises

A dermatologista explica sobre os pacientes que possuem muitos episódios ao ano do aparecimento da doença. Estes são beneficiados pelo uso do aminoácido chamado lisina, que se liga aos receptores do herpes dentro da célula. Dessa forma, o composto não permite que o vírus se fixe na célula e multiplique-se novamente, amenizando as crises. “Na crise, sao prescritos antivirais por via oral e tópica”, completa a profissional.

Fatores que contribuem para o aparecimento do herpes

A médica explica que o herpes geralmente costuma reaparecer no mesmo lugar e possui várias fatores desencadeantes. “Os principais motivos são exposição solar, febre, queda da imunidade e estresse”, completa ela. Além disso, uma abrasão no local pode desencadear uma nova crise do herpes. Dessa maneira, se for feito algum procedimento dermatológico agressivo, o profissional utilizará uma medicação oral profilática do vírus.