Quando a mulher engravida, em especial pela primeira vez, é um momento de grandes aprendizados e descobertas. A partir de agora tudo é pensado por dois, para que durante e após a gestação, mamãe e bebê tenham saúde plena e bem-estar. A lista de cuidados, no entanto, é grande, para que tudo ocorra dentro da normalidade. Você sabia que a saúde bucal está incluída nela? Porém, nem tudo é como falam. É verdade que dentes e gengivas merecem uma atenção especial nesse momento, mas também existem muitas histórias que merecem ser desmistificadas, pois só geram preocupação desnecessária nas futuras mamães. Pensando nisso, a dentista Katyuscia Lurrent apontou mitos e verdades sobre esse assunto. Fique por dentro!

É preciso ter um acompanhamento com o dentista?

Verdade. O pré-natal é uma etapa conhecida na gravidez. Desde o início da gestação, esse acompanhamento visa ter informações sobre a saúde e bem-estar do bebê. Outro cuidado importante é manter visitas trimestrais ao cirurgião-dentista. Então, o dentista pode avaliar, orientar e evitar as possíveis inflamações, doenças gengivais e cáries na paciente. “Nesse período, a higienização com escovação adequada, sempre após as refeições, e o uso correto e diário do fio dental são imprescindíveis, mesmo que seja observado um pouco de sangramento nas gengivas”, orienta a odontologista.

Todas as grávidas apresentam problemas periodontais?

Mito. Muitas grávidas se queixam de inflamações e aparecimento de doenças periodontais. O quadro acaba deixando uma preocupação, pois pode ocasionar em um parto prematuro, abaixo de 37 semanas. Esse cenário é influenciado pelo organismo da gestante, que fica mais vulnerável nesse período, especialmente devido às alterações hormonais que traz uma maior vascularização gengival. “Dessa forma, a gengiva fica mais suscetível. No entanto, o que causa inflamações é a placa bacteriana, e não a gravidez”, esclarece a profissional. Por isso, fique atenta aos cuidados e orientações do dentista para evitar esses quadros.

A amamentação pode enfraquecer os dentes?

Mito. “A amamentação não enfraquece os dentes, mas a alimentação precisa ser balanceada, de acordo com as novas necessidades da mulher”, destaca Katyuscia. O cálcio é um elemento principal para esse quadro. Se esse nutriente não estiver sendo consumido adequadamente, o próprio organismo busca outras reservas, como no esqueleto. Geralmente, as pessoas acreditam que essa retirada é feita nos dentes, que geraria o enfraquecimento, o que não é verdade.

O escurecimento dos dentes realmente acontece na gravidez?

Mito. Muitas pessoas são levadas a acreditar que o escurecimento dos dentes pode acontecer durante a gestação. Entretanto, a dentista ressalta que não há relatos científicos que consigam relacionar esse quadro a esse momento. “Normalmente, esse processo está ligado à idade e aos hábitos de cada pessoa, como, por exemplo, o consumo de cigarros, café e má higiene oral”, explica ela.