Muita gente lembra de escovar os dentes, mas não dá a atenção necessária ao fio dental, que também é uma ferramenta importante quando se trata da higiene do sorriso. Negligenciado por alguns ou esquecido por outros, esse utensílio ajuda a manter seus dentes mais saudáveis e protegidos de sérias doenças bucais. Tem paciente que até usa, mas de uma maneira incorreta, priorizando apenas a retirada de algum alimento que o incomoda. Para acabar com essa rejeição ao fio dental, o Sorrisologia mostra o que a ausência desse produto pode causar à sua boca.

Tártaro

O primeiro sintoma da falta de fio dental é a formação da placa bacteriana. Quando a ferramenta não é usada ou é administrada de forma incorreta, o acúmulo de bactérias se torna inevitável, principalmente no espaço entre os dentes. Quando essa massa branca, que é a placa, não consegue ser retirada, ela automaticamente vai endurecendo até formar o tártaro. "Que nada mais é que o acúmulo de bactérias presas aos dentes, vivendo e se multiplicando”, explica o dentista Felipe Furquim. E isso, com o tempo, pode causar uma série de problemas de saúde, não só para o sorriso, mas também para o corpo.

Gengivite

Do tártaro, muitas doenças acabam acontecendo na sua boca. A mais comum entre elas é a gengivite. Quando a placa bacteriana endurecida alcança a linha da gengiva, acontece uma inflamação no local, deixando o tecido inchado, vermelho e com alguns sangramentos. Se o paciente não perceber os sinais do problema, a situação pode piorar.

Periodontite

O próximo passo de toda essa situação é a doença periodontal. De acordo com muitos especialistas, esse é o estágio mais avançado da gengivite que atinge o suporte dos dentes. Quando a perda desse suporte acontece, deixa os elementos dentários moles, refletindo na queda dos dentes. Quem diria que todo esse cenário começou com a falta de fio dental na sua rotina, não é mesmo?

Retração gengival

A ausência ou o mau uso dessa ferramenta acaba gerando outros problemas, como a retração gengival. Ela surge quando há uma mudança na posição da gengiva e maior exposição da parte próxima à raiz, chamada de superfície radicular. De acordo com o cirurgião-dentista Max Ferreira, a principal causa desse problema é uma higiene mal feita. “A utilização do fio dental é imprescindível para evitar a gengivite, principalmente nos espaços interdentais”. Ou seja, fugir de um estágio de gengiva inflamada previne uma possível retração.

Cárie entre os dentes

A cárie é causada por bactérias que corroem os dentes quando o paciente não pratica uma higiene bucal correta. No entanto, quando essa lesão está presente na região interdental, significa que uma ferramenta importante não está sendo usada: o fio dental. Embora seja um lugar mais escondido, lembre-se que as bactérias cariogênicas podem se reproduzir em qualquer espaço, principalmente entre os dentes, onde a placa bacteriana mais se acumula.

E aí, já usou o seu fio dental hoje?