No início ela nem incomoda tanto. É um problema quase imperceptível. Mas, com o passar do tempo, a retração gengival começa a dar os seus primeiros sinais, como dor e sensibilidade na parte que, antes, estava protegida pela gengiva. O desconforto é tanto, que, muitas das vezes, até simples hábitos podem causar dores na região, como o uso do fio dental. Apesar dos incômodos, essa ferramenta é importante e precisa continuar sendo utilizada. Para evitar os choques da retração, sem precisar comprometer a sua higiene, a dentista Fernanda Cole diz o que fazer.

A causa do desconforto

Os sintomas da retração gengival, de fato, são bem chatinhos e causam um grande desconforto na sua boca. Dores e fisgadas da sensibilidade dentária podem ser causados pelo toque de qualquer alimento e bebida com temperaturas constantes ou pelo contato do fio dental durante a higiene. Mas por que o fio causa esse incômodo? Na verdade, não é a ferramenta que provoca o desconforto, mas, sim, o modo que utilizamos. “Se o uso do fio dental for inadequado, com excesso de força, pode incomodar”, explica a profissional.

Não pare de usar o fio dental

Mesmo com a gengiva retraída, o paciente não deve deixar de usar o fio dental. "A falta do fio pode causar gengivite, o que piora mais ainda o quadro da retração”, atenta. Por isso, não é necessário - e nem recomendado - excluir essa etapa da sua higiene, basta utilizar o produto da maneira certa. De acordo com os especialistas, é importante cortar um pedaço generoso de fio, enrolar as pontinhas nos dedos indicadores, encaixar suavemente no espaço entre os dentes e fazer movimentos leves de vai e vem. Desta forma, você vai conseguir evitar todos os incômodos do problema e manter a sua saúde bucal em dia.

Procure seu dentista para tratar a retração

Se, ao sorrir, você percebeu a sua gengiva retraída e sentiu dores naquela parte exposta do dente, é de extrema importância procurar um dentista. De acordo com Fernanda, isso é o melhor a ser feito para evitar maiores complicações. “O paciente deve procurar imediatamente um profissional capacitado para tratar e, principalmente, orientar sobre hábitos e higiene”, reforça.

Agora, se a sua gengiva não apresenta nenhum problema e está bem saudável, que tal consultar esse especialista para uma revisão? Ele indicará as melhores dicas de limpeza e as medidas necessárias para manter seu sorriso protegido da retração e de qualquer doença bucal. Em ambos os casos, você só tem a ganhar com essa visita!