Ficar sem um ou mais dentes pode ser um pesadelo para qualquer paciente. No entanto, diversos fatores podem levar o dentista a decidir por uma extração do dente após avaliação do caso, inclusive em pacientes já na terceira idade. Saiba mais em que casos isso pode acontecer e veja as orientações da dentista Ana Paula Lorenzon Benassi.

O que pode levar a extração de um dente?

Fazer uma higienização diária é a principal maneira de manter sua saúde bucal em dia. Quando esta não é feita corretamente, você acaba abrindo portas para diversas possibilidades de problemas, podendo levar até a extração dental. Pensando nisso, a profissional destacou alguns casos que podem levar a esse quadro:

  • Presença de cáries extensas, podendo comprometer a estrutura do dente;
  • Quadros graves de periodontite;
  • Traumas dentários, como fraturas de raízes;
  • Dentes impossibilitados de erupcionarem por completo ou inclusos na cavidade bucal.

A extração de dente pode acontecer na terceira idade?

Quando o paciente chega à terceira idade, é importante ter uma atenção redobrada com a saúde, inclusive a bucal. Entretanto, eles também podem acabar tendo que passar por uma extração. “Pode acontecer nos casos em que exista comprometimento severo de algum dente e que isso possa, inclusive, gerar riscos de infecções para o organismo desses pacientes”, explica Ana.

Além disso, a diminuição da salivação na terceira idade propicia o aparecimento de cáries. Se esses quadros não forem tratados corretamente podem acometer as raízes dos dentes, dificultando a maioria dos tratamentos restauradores e tendo que recorrer a extração. O mesmo pode acontecer com portadores de diabetes, que possuem maior chance de doenças periodontais e infecções.

Saiba sobre os riscos da extração dentária na terceira idade

Devido a idade avançada,os pacientes demandam diferentes cuidados a mais ao passarem por algum procedimento. “Os riscos da extração são infecções, sangramentos e inchaço, porém, todos são controláveis desde que haja uma boa supervisão entre o cirurgião dentista, em sua anamnese, e o histórico clínico de saúde geral”, destaca a dentista. Dessa maneira, com uma boa medicação pré-operatória e profilaxia antibiótica, a extração acontecerá em segurança. E ainda, não deixe de seguir as recomendações do odontologista para fazer depois do procedimento, como ter alimentação mais líquida e pastosa, higienizar a cavidade bucal com delicadeza e evitar abaixar a cabeça.

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Ana Paula Lorenzon Benassi - Cirurgiã-dentista e especialista em Dentística Restauradora
Jundiaí - SP
CRO-SP: 82.124