Os dentes são parte essencial do nosso sorriso e por isso devem ser muito bem cuidados. A saúde bucal é um aspecto importante para manter uma vida saudável e o dentista é o profissional responsável por cuidar dela. Alguns problemas bucais, no entanto, são mais difíceis de serem identificados do que outros. Para isso, existem diferentes tipos de exames dentais. Você já ouviu falar deles? A dentista Caroline Pessoa esclarece quais são os principais e para que eles servem.

Conheça os tipos de exames dentais

De forma geral, os exames podem ser divididos em dois tipos. O exame clínico é aquele que o dentista faz direto na boca do paciente durante a consulta. “Já os exames radiográficos e de tomografia, por sua vez, servem para auxiliar o profissional a montar o plano de tratamento que deverá ser executado no paciente”, explica a dentista.

Para que serve cada um deles?

Os exames clínicos são aqueles realizados em uma fase inicial. Os radiográficos têm a função de mostrar aos dentistas detalhes que não podem ser observados no exame clínico. “Entre eles estão as cáries interproximais, lesões endodônticas, falhas nos tratamentos anteriores, perdas ósseas severas e até presença de tumores”, esclarece. Por último, os exames de tomografia servem principalmente para auxiliar no plano de tratamento de pacientes que serão submetidos a implantes.

Em quais casos é requisitada a realização de cada um dos exames?

O exame clínico deve ser feito em toda consulta ao dentista. Os do tipo radiográficos precisam ser pedidos sempre que o profissional odontológico for atender um paciente pela primeira vez. “Nos casos de pacientes que já fazem tratamento com o mesmo dentista, quando tiver que realizar alguma cirurgia, avaliar próteses fixas, áreas com aumento de volume e também para controle de tratamento eles também podem ser requisitados”, afirma. A tomografia costuma ser pedida, em geral, apenas no caso da necessidade de implantes.

Quem pode pedir esses exames?

É importante lembrar que somente o dentista pode prescrever de quais exames ele necessita. “Um dos motivos de existir esse controle é para que o paciente não fique sendo submetido à exposição que são emitidas nos exames radiográficos e de tomografia”, justifica Caroline. Sem um pedido do dentista, ele não consegue fazer o exame quando quiser, sem necessidade.

No geral, não existe nenhum tipo de cuidado prévio necessário para realizar esse tipo de exame. O técnico que vai realizá-lo solicitará ao paciente somente que ele retire todos os artefatos de metais do corpo como brincos, anéis e pulseiras, por isso pode ser melhor ir sem nenhum deles, até para não correr o risco de perder. “Isso acontece porque o metal pode se sobrepor às imagens importantes na avaliação para o plano de tratamento.”