Segundo o dentista Leonardo Costa, o clareamento dental é o tratamento odontológico mais procurado pelos pacientes. A busca por um sorriso perfeito não é nova, mas hoje em dia os meios de consegui-lo já são muito mais avançados. Quando se percebe que os dentes estão amarelados ou manchados, caprichar na higiene bucal é a primeira atitude a ser tomada. Em alguns casos, no entanto, apenas a limpeza adequada já não é capaz de deixar os dentes brancos. Nessa situação, o clareamento pode ser a solução perfeita! Você pensar em realizar esse tratamento? Conheça mais sobre as etapas dele.

Por que clarear os dentes?

Dentes brancos e saudáveis podem fazer grande diferença na vida de uma pessoa. Além de um belo sorriso aumentar a autoestima, quando as pessoas realizam o procedimento costumam passar a se preocupar mais com a higiene bucal, pois querem conservar os resultados. “Desde que realizado por profissionais habilitados, o clareamento não traz prejuízos à saúde, apenas alegrias”, afirma o dentista.

Conheça as etapas do clareamento dental

Quando você decide que precisa clarear seus dentes, existe mais de uma opção disponível para atingir o resultado desejado. Uma das alternativas é a técnica de Clareamento de Auto-aplicação Assistida, conhecida normalmente como clareamento caseiro. “Nesse processo, uma moleira é confeccionada a partir de moldes dos dentes do paciente e o gel clareador é aplicado nela”, explica ele. O dentista indicará o tempo pelo qual ela deverá ser utilizada, mas o tratamento costuma durar em torno de quatro semanas.

Já no clareamento realizado no consultório, as etapas são diferentes. “Nesse caso, após a proteção da gengiva com uma barreira gengival o gel é aplicado sobre os dentes”, esclarece o profissional. Segundo ele, normalmente são necessárias três sessões em média para completar o procedimento.

Alguns cuidados precisam ser tomados antes do tratamento

Antes de começar o tratamento, é preciso tomar alguns cuidados. Primeiramente, a saúde bucal deve ser avaliada. Cáries e infiltrações em restaurações não podem existir, além disso é necessário apresentar saúde gengival. “Fissuras no esmalte, infiltrações, dentina exposta e outros fatores que possam comprometer o clareamento devem ser solucionadas antes de se iniciar o tratamento”, afirma.
Caso não seja possível solucionar esses problemas, o procedimento não deve ser realizado nesse indivíduo. Em mulher grávidas ou amamentando, o procedimento também é contraindicado. “O clareamento também não é recomendado para pessoas que tenham feito recentemente cirurgia de gengiva, esteja com inflamação do tecido gengival ou que tenham reações alérgicas ao produto”, completa.


Nada de bebidas com corante durante o tratamento


Após passar por essa etapa sem encontrar nenhuma restrição, o tratamento pode ser iniciado. Mas durante o processo algumas recomendações também precisam ser seguidas! Elas serão indicadas pelo dentista que estiver realizando ou acompanhando o clareamento. Entre elas, Leonardo cita “evitar um alto consumo de substâncias com corantes, como café, vinho tinto, refrigerantes a base de cola, açaí entre outros”.