Assim como todos já sabem, a escova de dentes é um item essencial para a higiene bucal. No mercado, existem diversas opções e modelos, para atender adequadamente às necessidades de cada paciente. Entre elas, podemos destacar a escova tradicional e a elétrica. Muitas pessoas acreditam que a elétrica deve ser a preferida, enquanto outros já defendem o modelo tradicional. Afinal, qual das escovas de dentes é a melhor? O Sorrisologia reuniu as principais características de cada uma delas para você escolher.

Você conhece a escova elétrica?

Se você ainda tem dúvidas de como fazer a escovação corretamente, a escova elétrica pode ajudar nessa tarefa. O modelo pratica a limpeza dos dentes, removendo até 100% mais placa bacteriana, comparada à tradicional, girando em diferentes inclinações. Além disso, ela atinge profundamente todos os cantinhos da cavidade bucal, devido sua cabeça arredondada. O item ainda tem um controle de tempo de escovação e da força aplicada. Com o auxílio da iluminação no cabo, a escova indica se você precisa ser mais cuidadoso com os dentes. Assim como a tradicional, a troca deve ser feita a cada 3 meses. A vantagem é que, para a elétrica, precisa substituir apenas o refil, onde fica a cabeça, mantendo assim a base da escova.

Veja as características da escova tradicional

A escova tradicional também é super eficaz para a higiene bucal. Não é a toa que é o modelo usado pela maioria dos pacientes. Ela deve ser usada manualmente, com atenção durante todos os movimentos na escovação. Podemos destacar a vantagem de haver diversas opções de cerdas, desde as macias até as mais rígidas. De acordo com os dentistas, as mais indicadas são as de cerdas macias e extra macias. Estas conseguem remover os restos de alimento e placa bacteriana dos dentes e gengiva, alcançando os locais mais difíceis. A tradicional é a primeira escova que todos têm contato já desde pequenos aprendendo a fazer a higiene bucal.

Ambas as escovas promovem a limpeza ideal se usadas corretamente

É comum ficarmos com dúvidas na hora de escolher. Não existe melhor ou pior, mas cada uma, seja a tradicional ou a elétrica, possui suas características que podem atender melhor às suas necessidades bucais. Ambos os modelos cumprem com a principal tarefa: remover a placa bacteriana e deixar seu sorriso limpo e refrescante.

Se a dúvida persistir, nada como contar com aquela pessoa que mais entende do assunto: fale com seu dentista. Através de avaliações clínicas, o profissional consegue indicar a melhor opção de escova para o paciente. E ainda, vale destacar que, mesmo de modelos diferentes, as escovas precisam ser trocadas a cada três meses. Lembre de fazer os movimentos de vai e vem durante a escovação, higienizando os dentes, gengivas e língua.