Com o envelhecimento, a preocupação com a saúde aumenta. Porém, é importante lembrar que os cuidados não devem se restringir a apenas algumas partes do nosso corpo. A saúde bucal também precisa de uma atenção especial nesse momento. Por muito tempo, as pessoas acreditavam que envelhecer era sinônimo de falta de dente, quando, na verdade, essa condição não era uma regra às pessoas de mais idade, apenas fruto de falta dos cuidados certos. A dentista Fabíola Chaves conversou com o Sorrisologia e contou como cuidar do seu sorriso a partir dos 60 anos.

Quais mudanças acontecem na saúde bucal durante a terceira idade?

Quando chegamos à terceira idade, nosso corpo começa a passar por certas mudanças, a profissional comentou alguns deles. “Nesse momento ocorrem especialmente a desidratação dos tecidos, perda de fibras e diminuição dos ácinos das glândulas salivares”, explica Fabíola. Essas mudanças fazem com que ocorra uma diminuição da quantidade de saliva e um aumento da calcificação dos canais radiculares, que são os canais que levam nutrientes ao tecido ósseo.

Os principais cuidados com a saúde bucal a partir dos 60 anos

Primeiramente, quando o paciente chega à terceira idade, é recomendado procurar seu dentista com certa regularidade para ele acompanhar se há perda de algum tecido ósseo na região bucal. Porém, a dentista faz um alerta: “É importante lembrar que os cuidados bucais são os mesmos para todos, independente da idade. A higiene oral deve continuar incluindo o uso de fio dental e escova”, alerta.

Quais são as principais doenças que podem acontecer nessa idade?

Com o envelhecimento do organismo, há o aumento da retenção dos elementos dentários, que acabam ficando mais expostos a todas as doenças bucais. “Uma consequência desse problema é o aparecimento das cáries de raiz, que são mais comuns nesse período”, completa a profissional.

Os quadros de doenças bucais na terceira idade podem ser prevenidos como qualquer outro tipo de problema que afeta a cavidade bucal. A profissional dá uma dica: “Com a higiene oral adequada, utilizando sempre o fio dental, e com as visitas regulares ao odontogeriatra, esse paciente consegue prevenir de forma simples qualquer problema bucal”, comenta.

A importância do acompanhamento do dentista na terceira idade

Além dos cuidados com a saúde bucal, é importante que ocorra uma avaliação da condição de saúde desse paciente. “Muitas medicações usadas podem provocar diminuição da salivação e alguns tipos de modificações bucais desencadeiam alterações sistêmicas na região”, finaliza a dentista. Além disso, muitas doenças que acometem os idosos são assintomáticas, ou seja, doenças que não apresentam sintomas, e podem ser reveladas na consulta odontológica.