O movimento de abrir e fechar a boca proporciona um monte de momentos essenciais em nossa vida, como rir muito com os amigos ou comer uma refeição sadia. Quando somos afetados pela DTM, disfunção que afeta os músculos da mastigação e as articulações temporomandibulares (ATM), todo esse exercício fica difícil ou até mesmo impossível de fazer. O problema atinge muita gente, mas possui tratamentos que podem controlar esse desconforto. O Cirurgião Bucomaxilofacial Daniel Lemos conta mais sobre o assunto no Sorrisologia. Venha conferir!

Entendendo o problema

Daniel explica que não existe uma causa específica para a origem das DTMs, mas, sim, diversos fatores que podem desencadear, perpetuar e contribuir para que a dor e disfunção se apresente. “Alguns destes fatores são: trauma, estresse emocional, apertamento constante dos dentes, hábitos como mascar chicletes, roer unhas e até predisposição genética para dores crônicas, etc”.

E aí surgem sintomas como dificuldade, dor ou limitação para abrir ou movimentar a boca, ruídos nas ATMs, travamento da mandíbula, tanto na abertura quanto no fechamento, dores na face, ouvido e região cervical, cansaço nos músculos da face e certos tipos de dor de cabeça.

DTM tem cura?

De acordo com o profissional, não. O que existe é um controle do problema através de exercícios que devem ser prescritos por um especialista em DTM, após um correto e criterioso diagnóstico da doença. “A realização inadequada desses exercícios pode acarretar na piora do problema”, alerta.

Exercícios indicados para a DTM

Os exercícios dividem-se em três tipos. Conheça cada um.

“Os exercícios de Contração Isotônica (exercícios ativos livres e assistidos) são para aumentar a amplitude de movimento, coordenar movimentos mandibulares e relaxar tensão muscular”, comenta o dentista.

– Rotação

– Abertura e fechamento da boca

– Lateralidade

– Protusão

– Retrusão

Já os exercícios de Contração Isométrica (exercícios ativos resistidos) é um tipo de contração possível na presença de uma resistência imposta ao músculo, ocorrendo então aumento da força muscular. Seriam eles:

– Abertura contra resistência

– Fechamento contra resistência

– Lateralidade contra resistência

– Abertura manual contra resistência

Por fim, os exercícios Passivos. "Esses são utilizados nos casos de deslocamento de disco sem redução e após manipulação para ganhar amplitude de abertura”.

Outros cuidados

Como todo cuidado nunca é demais existem alguns dicas importantes para amenizar as dores da DTM no seu dia a dia:

- Evite alimentos muito duros que precise mastigar mais vezes, como castanhas, nozes ou carne. “Esses alimentos geram uma sobrecarga tanto articular quanto muscular, aumentando o quadro de dor. Mascar chiclete também está contraindicado”, indica o profissional.

- Em contrapartida, invista em uma dieta macia que não exija esforço do seu maxilar, como sopa, purê e macarrão.

- Não faça movimentos muito bruscos com o maxilar e se praticar algum esporte, como artes marciais, use sempre o protetor bucal para proteger sua boca de possíveis impactos e lesões.

Cuidados na higiene bucal

Não deixe a escovação e os demais hábitos de higiene bucal de lado. Daniel dá a dica. “Alguns pacientes apresentam uma limitação de abertura de boca severa (trismo), que pode ser por alterações musculares ou intra-articulares. Nesses casos a higiene bucal pode ser bem difícil, então recomenda-se uma escova especial, com cabeça menor para facilitar a introdução na boca”.As escovas com cerdas mais macias e flexíveis são boas opções, pois se adaptam aos contornos dos seus dentes e gengivas, removendo até 93% da placa bacteriana nos lugares mais difíceis.